0

Linha de turismo: a melhor forma de conhecer Curitiba.

Renata Campos | 9.5.13 |

Linha de Turismo Curitiba

Curitiba é conhecida, até mesmo internacionalmente, por seu moderno e eficiente sistema de transporte público. Os ônibus comum podem ser bem eficientes para o dia a dia de moradores mas eles nem sempre atendem os turistas da mesma forma já que alguns dos principais atrativos da cidade se encontram em pontos um pouco mais afastados da cidade, onde a oferta de ônibus não é tão grande quanto na área central. Uma opção mais rápida para ir a esses lugares, seria o táxi. Mas em Curitiba, isso é algo complicado. A frota de carros não é suficiente para atender toda a população, então conseguir um táxi é uma tarefa complicada. Andando pela rua, no centro, você até pode conseguir um táxi mais facilmente, especialmente nos pontos de táxi, mas ao ligar para uma central de táxi, o mais comum é um tempo de espera de 30 a 40 minutos, principalmente à noite. E, por incrível que pareça, os pontos turísticos que, como eu já falei, são afastados do centro, não têm um ponto de táxi sequer!


Portanto, uma ótima maneira de conhecer os principais pontos turísticos de Curitiba é através da Linha de Turismo, que percorre 23 pontos turísticos da cidade. O trajeto completo tem 45 km e dura cerca de 2:30, o que pode ser meio cansativo dependendo dos pontos que você escolher para visitar. Se optar por lugares muito distantes entre si pode perder muito tempo dentro do ônibus. De toda forma, como ele é panorâmico, dá pra ficar aproveitando a vista da cidade, numa boa, especialmente se tiver um dia bonito de sol, coisa que não é lá muito comum em Curitiba, mas que eu tive a sorte de pegar!  :-)

Os ônibus  geralmente possuem 2 andares e podem ter o segundo andar aberto ou fechado. Eu usei os dois. Peguei um ônibus todo aberto num dia lindo de sol e outro com o teto, mas aberto nas laterais num dia que estava frio e ventando, foi difícil ficar lá em cima e descemos para o primeiro andar, onde fica a parte totalmente coberta do ônibus. Eles têm um sistema de som que dá informações (em português, inglês e espanhol) dos pontos turísticos à medida que vamos passamos por eles.

Linha de Turismo Curitiba

O ponto inicial da linha de turismo é a Praça Tiradentes, mas você pode começar a viagem por qualquer um dos pontos do trajeto. O bilhete pode ser comprado dentro do próprio ônibus e custa R$29,00. Junto com o bilhete você ganha também uma mapinha do trajeto e uma breve descrição dos atrativos pelos quais o ônibus passa.

Ao contrário de outros ônibus do estilo que existem por aí, os Hop on Hop off da vida, que você pode subir e descer quantas vezes quiser ao longo de um dia, em Curitiba o bilhete não tem data de validade. Entretanto, ele te dá direito só a 4 desembarques. O que é ruim por um lado, já que te limita a conhecer apenas 4 atrações. Mas por outro lado, você pode utilizá-lo em dias diferentes. Se quiser gastar um dia inteirinho num dos vários parques de Curitiba e no outro dia conhecer outros atrativos, você pode! 

Os 5 tíquetes do bilhete da Linha de Turismo que dá direito a 4 desembarques.

Portanto, se você não usar todos os tíquetes, guarde pra usar no próximo dia. Como eles são destacáveis qualquer pessoa pode usar. Se você estiver viajando com outras pessoas e quiser conhecer mais lugares você pode dividir outro bilhete com alguém. E se, por um acaso, você não conseguir usar todos, dê pra alguma outra pessoa que fará bom proveito dele. Conhecemos um grupo de 3 pessoas num dos pontos do ônibus e nos reencontramos no fim do dia. Como eles tinham apenas meio dia em Curitiba e não conseguiram conhecer os 4 lugares que tinham direito, eles nos deram os tíquetes restantes! E assim, pude conhecer ainda mais lugares! Bacana, né? 

O primeiro ônibus sai da Praça Tiradentes às 9hs e, depois, sai um novo ônibus a cada 30 minutos, até às 17:30, de terça à domingo (veja aqui a tabela de horários). Os horários que os ônibus passam em cada atrativo está especificado nas placas afixadas em cada um dos pontos (mas nem sempre dá pra confiar no horário já que o trânsito pode causar atrasos). E no folheto que recebemos quando compramos o bilhete está marcado o primeiro e o último horário que os ônibus passam em cada ponto. Vale lembrar que o último ponto também é na Praça Tiradentes, então, se você quiser ir para algum lugar que fique depois desse ponto, é bom conferir direitinho o horário.

Os pontos turísticos que os ônibus passam são, por ordem:

Mapa do trajeto do ônibus da Linha de Turismo de Curitiba

1. PRAÇA TIRADENTES

É mais antiga praça da cidade, onde a cidade oficialmente nasceu. Na Praça está o monolito histórico que simboliza o poder legalmente constituído pelo rei de Portugal, em 1693, e o Marco Zero da cidade, com referências geodésicas, além da Catedral Basílica de Nossa Senhora da Luz.
 
Catedral de Curitiba

2. RUA DAS FLORES

A rua XV de Novembro é conhecida como Rua das Flores e foi transformada no primeiro calçadão fechado do país. É um importante eixo comercial e o centro de comércio popular de Curitiba. Lá você encontra lojas, bares, restaurantes, e é também onde o fica o famoso Palácio Avenida, o prédio do HSB, onde acontecem as apresentações de Natal.

Rua das Flores
Palácio Avenida

3. RUA 24 HORAS

Rua 24 horas de Curitiba é uma galeria coberta, com várias lojas, restaurantes e serviços gerais. A galeria tem estrutura metálica formando arcos e teto de vidro. Pra achar a rua é só procurar por um grande relógio que marca horas em 24 intervalos, ao invés de 12, que fica nas 2 entradas, nas ruas Visconde de Nácar e Visconde do Rio Branco. Mas o mais curioso é que, a rua 24 horas não funciona 24 horas!! Isso mesmo! O lugar ficou 4 anos fechado para reforma e, depois de reaberto, perdeu sua característica principal que lhe deu o nome e, consequentemente, grande parte do seu charme. Agora, o funcionamento é apenas de 9hs da manhã às 10hs da noite.

Rua das Flores
Foto: www.facebook.com/rua24horascuritibapr

4. MUSEU FERROVIÁRIO

O Museu Ferroviário foi construído na antiga Estação Ferroviária de Curitiba, num prédio anexo ao Shopping Estação. Expõe peças históricas, como uma locomotiva do começo do século passado, além de móveis e relógios originais.
Funcionamento de terça a sábado de 10h às 18h e domingo de 11h às 19h.

Esse foi meu ponto de partida, nos 3 dias que usei o ônibus, já que estávamos hospedadas no Roma Hostel, que é ali, quase em frente, como eu já contei aqui.

Museu Ferroviário

5. TEATRO PAIOL

O Teatro Paiol paiol de pólvora construído em 1906, que foi reformado e transformado em teatro de arena em 1971. É um espaço cultural e um dos símbolos da transformação cultural de Curitiba.
 
Teatro Paiol

6. JARDIM BOTÂNICO

O Jardim Botânico de Curitiba é um dos principais atrativos turísticos e um dos cartões postais da cidade. Ele foi criado, em 1981, inspirado em estilos europeus. Seus belos jardins geométricos da entrada foram inspirados nos jardins franceses e sua principal estufa, com 3 abóbodas feitas de ferro e vidro, com estilo Art nouveau, inspirado no Palácio de Cristal de Londres. A estufa é climatizada e tem espécies da Floresta Atlântica e outros exemplares vegetais de todo o mundo.
Além disso, também há um museu botânico e o espaço cultural Frans Krajcberg, com exposição permanente de várias obras do artista, que também é engajado nas causas ambientais. O lugar todo é lindo e vale a pena ser totalmente explorado e com calma.
Fica aberto de segunda a domingo das 6h às 20h (e até às 21h, no verão).

Jardim Botânico de Curitiba

7. ESTAÇÃO RODOFERROVIÁRIA / MERCADO MUNICIPAL

Nesse ponto, temos a Estação Rodoferroviária de um lado e, logo em frente, fica o moderno Mercado Municipal de Curitiba.

8. TEATRO GUAÍRA / UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

Na Praça Santos Andrade localiza-se o Teatro Guaíra, conhecido também como Gauirão por ser um dos maiores da América Latina. Do outro lado da praça, está o belíssimo prédio da UniversidadeFederal do Paraná, a primeira do Brasil.

9. PASSEIO PÚBLICO / MEMORIAL ÁRABE

O Passeio Público é o parque mais central de Curitiba e também foi o primeiro da cidade, inaugurado no século 19. Seu portão principal é réplica do antigo portal do cemitério de cães de Paris.
O Memorial Árabe é edificação moderna inspirada na arquitetura árabe. Em seu interior, funciona um café, uma biblioteca e uma pinacoteca, sendo o acervo de ambas constituído por obras de autores, cujo tema é essencialmente a cultura árabe. 
 
Passeio Público à esquerda e Memorial Árabe à direita

10. CENTRO CÍVICO

Sede dos Poderes do Estado do Paraná, com o Palácio Iguaçu, a Assembleia Legislativa e o Tribunal de Justiça, além da Prefeitura de Curitiba.

11. MUSEU OSCAR NIEMEYER – NOM

Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer é popularmente conhecido como Museu do Olho, devido ao seu formato externo que lembra um olho, como vocês podem ver pelas fotos. O lugar é lindo não apenas externamente como internamente também! 

São 2 prédios onde as exposições são divididas da seguinte forma:. 
No térreo, é onde fica a entrada do Museu, a bilheteria, a lojinha do Museu, uma cafeteria e um espaço para eventos. Subindo ao 1º piso, você encontrará 9 salas de exposições diversas, tanto permanentes quanto itinerantes. Já no subsolo está o Espaço Niemeyer, uma exposição permanente com fotos e maquetes dos projetos e obras do arquiteto. Lá também se encontram o Espaço da Ação Educativa, onde são realizados cursos e oficinas, o pátio das esculturas e a administração. De lá, se tem acesso ao “olho” através de um túnel todo branco e iluminado. O olho, propriamente dito, tem 4 pavimentos. O salão principal é destinado a exposições e na parte côncava, há uma área para eventos. Quando fomos, a principal exposição de lá era sobre as obras do Paulo Leminski, intitulada Múltiplo Leminski (que fica até o dia 09/06/2103). 
Funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 18h.
R$6,00 e R$3,00 (meia-entrada)
* No 1º domingo de cada mês, a entrada é franca. 

Oscar Niemeyer
Oscar Niemeyer
Fachada do Museu Oscar Niemeyer lembrando um olho. 
Oscar Niemeyer
Espaço Niemeyer
Oscar Niemeyer
Maquete do Museu exposta no Espaço Niemeyer
Paulo Leminski
Exposição "Múltiplo Leminsk"


12. BOSQUE DO PAPA 

O Bosque foi inaugurado em 1980, logo após a visita do Papa João Paulo II a Curitiba. Lá há um bosque com espécies da Mata Atlântica e várias araucárias, árvores símbolo do estado, além do Memorial da imigração polonesa.
O bosque do Papa está situado logo atrás do MON, ou seja, dá pra visitar os dois lugares de uma vez só.

13. BOSQUE ALEMÃO 

O Bosque Alemão está situado numa antiga chácara da família Schaffer e foi criado para homenagear a cultura e as tradições alemãs levadas a Curitiba pelos imigrantes a partir do século 19. O bosque abriga o Oratório Bach, que é uma sala para concertos musicais, a Trilha de João e Maria que reproduz o conto de mesmo nome através de painéis de azulejo, a Casa da Bruxa, que conta com uma biblioteca onde acontece a “hora do conto” nos finais de semana às 14hs e a Torre dos Filósofos, de onde se tem uma bela vista da cidade (que está interditada). Na entrada se encontra o Portão Alemão, que reproduz o a fachada de uma antiga casa alemã do centro da cidade.
  

14. UNIVERSIDADE LIVRE DO MEIO AMBIENTE 

A Unilivre é uma Organização Não-Governamental pioneira na inclusão da sociedade na discussão sobre o meio ambiente e referência em estudos de preservação de ecossistemas economicamente sustentáveis. É, por si só, uma lição de ecologia, integrando a arquitetura ao meio ambiente.

15. PARQUE SÃO LOURENÇO

Construído em 1972, após a inundação da represa do São Lourenço para regular as águas do Rio Belém. Uma antiga fábrica de cola que ficava no local e seu maquinário, que foi transformado em esculturas, formam o Centro de Criatividade, administrado pela Fundação Cultural de Curitiba, que realiza atividades ligadas às artes plásticas. Conta ainda com biblioteca, local para exposições, auditório e sala de projeção, além de pista para carrinhos de rolimã, churrasqueiras, ciclovia, parque infantil, tudo cercado por uma área verde nativa. 
Visitação diária, das 8hs às 18hs.

16. ÓPERA DE ARAME / PEDREIRA PAULO LEMINSKI 

Construído em estrutura tubular e com teto transparente, o Teatro Ópera de Arame é um espaço que se integra à natureza do local e uma das principais referências da moderna arquitetura de Curitiba. Para se ter acesso ao teatro, passa-se por uma passarela que fica sobre o lado que circunda o teatro. Ao seu lado, a Pedreira Paulo Leminski já foi palco dos grandes acontecimentos culturais e artísticos da cidade. O projeto é do mesmo autor da Unilivre.
Horário de Funcionamento: Terça-feira a domingo, das 8hs às 21hs.

A Ópera de Arame vista de cima
Foto: Fundação Cultural de Curitiba
Ópera de Arame

17. PARQUE TANGUÁ

O Parque Tanguá foi construído onde existiam duas pedreiras, atualmente desativadas. Em conjunto com os Parques Tingui e Barigüi, o Tanguá representa mais uma etapa de um projeto de preservação do curso do rio Barigüi. Divide-se em duas partes: a parte alta, onde fica o mirante de 65 metros de altura, de onde se tem uma vela vista. E a parte baixa com lagos, pistas de caminhada, ciclovia, lanchonete, uma cachoeira artificial e um túnel aberto na rocha bruta unindo os lagos.
Aberto 24 horas por dia.

Parque Tanguá

18. PARQUE TINGUI / MEMORIAL UCRANIANO

O nome do Parque é uma homenagem aos índios tinguis que habitavam a região por época de sua colonização. Na entrada do Parque há uma estátua do cacique Tindiqüera, da tribo Tingüi. Há uma ciclovia e uma pista de caminhada ao longo do rio, com quadras de esporte e churrasqueiras. 
Lá também está o Memorial Ucraniano, feito em homenagem aos imigrantes ucranianos de Curitiba.
Aberto de terça a domingo, das 10h às 18h.

Parque Tingui
Entrada do Memorial Ucraniano no Parque Tingui

19. PORTAL ITALIANO

O Portal sinaliza a entrada do bairro italiano de Santa Felicidade. Utiliza elementos de três edificações típicas da imigração italiana, entre elas a igreja matriz, com sua torre separada do corpo principal.

20. SANTA FELICIDADE

O bairro, que é uma antiga colônia de imigrantes italianos, se configura como o principal eixo gastronômico de Curitiba.  Os restaurantes tipicamente italianos são os destaques do local. Vale a pena um almoço e um passeio pelo bairro que é tem uma arquitetura toda bonitinha com casas típicas e históricas.

21. PARQUE BARIGUI 

Esse é um dos mais antigos e maiores parques da cidade, implantado em 1972. Tem espaços para exposições e eventos, museu do automóvel, pista de caminhada e uma grande área de preservação ambiental, em torno no lago. É o parque mais frequentado de Curitiba. Aberto 24 horas por dia.

22. TORRE PANORÂMICA 

A Torre Panorâmica foi construída em 1991, pela estatal Telepar, mas, hoje, pertence à Oi. Essa é a única torre de telefonia do Brasil que tem um mirante aberto à visitação. A torre tem quase 110 metros de altura e oferece uma visão de 360º da cidade. A vista lá de cima é bem bacana!
Aberto de terça a domingo de 10hs às 19hs

Dá até pra ver o Museu do Olho lá de cima da Torre Panorâmica da Oi. 

23. SETOR HISTÓRICO

O bairro é famoso pelas construções antigas, os casarões, os espaços culturais, pelas igrejas antigas e pela famosa feira de arte e artesanato do Largo da Ordem, que acontece todos os domingos, de 9hs às 14h. Confesso que achei que a feira fosse parecida com a Feira Hippie que temos aqui em Belo Horizonte, também aos domingos, mas eu estava enganada. A feira daqui não é um lugar pra você ir passear, é muita gente, pouco espaço. Pra mim, é um lugar pra ir comprar e pronto! Mas, em Curitiba é diferente, o número de pessoas é infinitamente menor e dá pra passear por entre as barraquinhas sem ficar sufocado ou alguém te empurrar. Além das barraquinhas vendendo artesanato, roupas, livros, comida e uma infinidade de outras coisas, há ainda apresentações diversas. Sem falar que o lugar é cercado de vários bares, cansou é só sentar num deles pra tomar uma ou almoçar. Recomendo!

Feirinha do Largo da Ordem



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente aqui