RêVivendo Viagens

RêVivendo Viagens

RêVivendo Fotografias: Castelo de Peles, Romênia.

Renata Campos | 19.8.19 | | | | | | | | | Seja o 1º a comentar!!
Embora o Castelo do Drácula seja o mais famoso da Romênia, ele está longe de ser o mais bonito do país. Esse título é do Castelo de Peles e ninguém tira!

O Castelo de Peles fica próximo à cidade de Sinaia, na região da Transilvânia. Ele começou a ser construído em 1873, foi inaugurado 10 anos depois, mas as obras continuaram até 1914! Foi nesse mesmo ano que o Rei Francisco I se mudou para o castelo com sua esposa e viveram lá por 13 anos. Em 1947, o regime comunista nacionalizou todas as propriedades da família real. E em 1953, o Castelo passou a ser um museu. Mas em 1975, o ditador Ceausescu fechou o Castelo e todos os prédios do entorno. E eles só foram reabertos ao público em 1990, após a queda do ditador.

                 Faça agora mesmo uma cotação do Seguro Viagem e garanta o melhor preço. 

Embora seja conhecido como castelo, na verdade, devido à sua função, o lugar é um palácio. Por isso, muitos o chamam de Castelo-Palácio de Peles.Confesso que eu não sabia qual a diferença real de um castelo e um palácio. Aí fui lá no dicionário pesquisar:
  • Palácio: "Residência dos chefes de Estado, de um rei, ou de uma pessoa nobre.
    [Por Extensão] Residência grande e suntuosa."
  • Castelo: "Na Idade Média, residência do senhor feudal, fortificada. Depois do Renascimento, palácio real ou senhorial."
Resolvida as questões de nomenclatura, vamos ao que interessa, à visita do Castelo, ou Palácio, como queiram. Infelizmente, eu não consegui visitar o Castelo-Palácio por dentro! 😥 

O motivo? Falta de planejamento! Não conferi qual era o horário de funcionamento do lugar e me dei mal! E olha que eu falo pra tooodo mundo checar sempre os horários e dias de funcionamento. Mas eu mesma não fiz isso dessa vez! Em minha defesa, quando é que eu iria imaginar que em pleno verão, quando o sol se põe às 9h da noite, o Castelo ficaria aberto só até as 4 da tarde? Não faz sentido nenhum! Maaaas é assim que a coisa funciona! Fazer o que? Só lamentar, né? 

Se eu tivesse me programado eu teria ido Peles antes de visitar o Monastério de Sinaia, que fica lá pertinho e/ou teria deixado pra passear na cidade depois da visita. Como eu estava de carro, eu tinha total flexibilidade de horários. Enfim, que meu erro de planejamento sirva de lição pra vocês hehe.


O Castelo de Peles funciona de quinta a domingo de 9:15 às 16:15. Sendo que a bilheteria fecha 16:10 (mas eu cheguei lá 16:08 e já estava fechada, 2 alemães até foram lá discutir e tentar entrar, mas eu deixei lá). Quarta-feira ele só abre às 11h da manhã e fecha no mesmo horário. E, apenas durante o "verão" (7 de maio a 29 de setembro) ele abre também às terças-feiras, mas as visitas são restritas apenas ao 1º andar. 

Ahh e ele também fecha durante o mês de novembro para manutenção. Parece que as datas mudam de ano pra ano, mas é sempre em novembro. Esse ano (2019), o Castelo de Peles estará fechado do dia 04 ao dia 26 de novembro!


Existem 2 tipos de tickets para a vista do castelo. O 1º se limita apenas ao andar térreo e custa 30 lei por pessoa (uns 28 reais). Já o 2º engloba o andar térreo e também o superior e é feito com guia apenas. Esse custa 60 lei (uns 56 reais) e o último tour sai às 15:30. Ahh e se quiser tirar fotos e filmar é preciso pagar uma taxa extra de 30 lei pra fotografia e 60 pra filmagem. Puxado, né? E também existem preços diferenciados para estudantes, idosos, etc. Confira todos os detalhes no site oficial

Como eu cheguei tarde e não consegui entrar no castelo, fiquei só caminhando pela parte de fora mesmo. Visitei os jardins, as estátuas, tirei várias fotos e fui embora. Bem ao lado do Castelo de Peles, no mesmo terreno, fica o Castelo de Pelisor, que e bem menos e menos suntuoso, mas já me falaram que é interessante por dentro. Também não visitei porque o horário de funcionamento é basicamente o mesmo.

Há ainda restaurante, lojinha e estacionamento na área. Se estiver de carro, como eu, não pare no 1º estacionamento. Eu caí nessa besteira e paguei 10 lei à toa. Siga descendo a rua, mesmo que algum funcionário do estacionamento te "force" a parar, fazendo sinais e tudo mais. Lá embaixo, você vai encontrar vários lugares pra parar de graça, próximo ao restaurante. Economiza dinheiro e caminhada! #FicaaDica



RÊVIVENDO FOTOGRAFIAS 
Toda segunda-feira, uma viagem é revivida aqui através de uma fotografia. 
Foto de hojeCastelo de Peles. Romênia
Castelo de Peles Transilvania Romenia
Parte do Castelo de Peles, em Sinaia


➤ Clique aqui pra ver outras fotos do Castelo de Peles no Instagram do blog.


Continue lendo ►

O que fazer em Bucareste, na Romênia

Renata Campos | 14.8.19 | | | | | | | Seja o 1º a comentar!!
roteiro bucareste romenia


Bucareste geralmente é a porta de entrada de turistas na Romênia. A cidade foi meu primeiro destino no país, onde fiquei 8 dias, sendo apenas dois na capital. Mesmo com pouco tempo lá, consegui conhecer bastante coisa. Nesse post darei todas as dicas do que ver na cidade, onde ficar e como chegar! Confira.

Continue lendo ►

RêVivendo Fotografias: Igreja Nova de São Jorge. Bucareste. Romênia

Renata Campos | 12.8.19 | | | Seja o 1º a comentar!!
Um dos lugares que mais me surpreendeu em Bucareste, na Romênia, foi a Igreja Nova de São Jorge (Biserica Sfântul Gheorghe Nou em romeno e The New St George’s Church em inglês).

O motivo? Bom, 1º porque a igreja é maravilhosa, com as paredes cheias de murais coloridos. Um escândalo! E 2º porque ela só é essa coisa toda por dentro, por fora ela é super comum e você não dá absolutamente nada por ela até se aproximar.

Pelo menos comigo foi assim. Fiquei hospedada no Sleep Inn Hostel que fica bem pertinho da igreja. Eu já tinha passado várias vezes por lá sem nem dar bola pra ela. Olhando de fora, o lugar não me despertou nenhum interesse! Eu nem tinha percebido que era uma igreja! Por sorte eu fiz um free walking tour que passou por lá, senão eu acho que nem teria conhecido o lugar. O que seria uma pena! Já falei e repito, ela é lindíssima!


O 1º registro que se tem dessa igreja é de 1574, mas acredita-se que ela seja ainda mais antiga que isso. No entanto, ela era feita de madeira e não lembra em nada a construção atual. Alguns anos depois, em 1625, a igreja começou a ser restaurada. A obra foi feita de pouco a pouco e durou quase um século. Em 1707, a igreja foi consagrada e suas paredes pintadas com afrescos.

Pena que isso não durou muito tempo. No século XIX e início do século XX, a igreja foi severamente danificada por muitos terremotos e inúmeros incêndios. Foi totalmente restaurada e fortalecida e, por isso, ganhou o nome de Igreja Nova! As pinturas foram restauradas recentemente (há menos de 10 anos) e, por isso, aparecem tão coloridas e vibrantes.



A igreja foi fundada por Constantin Brancoveanu que era o príncipe da Valáquia e governava o país na época. Recentemente, ele foi canonizado e seus restos mortais se encontram dentro da igreja. Há também uma estátua dele erguida na entrada da igreja.

Não deixe de visitar a Igreja Nova de São Jorge, quando estiver em Bucareste. A entrada é gratuita! Vá sozinho, por conta própria, ou aproveite para fazer um free walking tour, como eu fiz e saber mais da história do lugar e da cidade, como um todo. Vale muito a pena.


Continue lendo ►

Dicas para planejar uma viagem para a Romênia

Renata Campos | 8.8.19 | | | | | | 10 Comentários
dicas para planeja uma viagem a Romenia


A Romênia é conhecida por ser a terra do famoso e temido Conde Drácula, mas tem muito, mas muito mais pra oferecer do que isso. O país é incrível, diverso, cheio de lugares lindos, montanhas, castelos, cidades históricas e fofas. Sem falar que ainda é banhado pelas águas do rio Danúbio e do Mar Negro.

Dá pra ficar mais de um mês por lá tranquilamente! Mas, infelizmente, eu só tinha 8 dias! Então, tive que definir o que eu ia querer conhecer. Resolvi priorizar a região da Transilvânia com seus castelos e cidades fofas, além da capital Bucareste que é a porta de entrada do país (confira o post com todas as dicas de Bucareste).

Continue lendo ►

RêVivendo Fotografias: Castelo do Drácula

Renata Campos | 5.8.19 | | | | | | | | | Seja o 1º a comentar!!
Sem sombra de dúvidas, o lugar mais famoso de toda a Romênia é o Castelo de Bran, conhecido internacionalmente como o Castelo do Drácula 🧛‍♀️⠀
Reza a lenda que o Conde Drácula tenha vivido no Castelo de Bran. Mas, ao que tudo indica, ele nunca nem pisou lá. Bom, há quem diga que ele passou umas semanas preso ali, mas isso nunca foi realmente comprovado. Seja como for, esse não era o cenário de todas as crueldades praticadas por ele. ⠀⠀
Continue lendo ►

Rêvivendo Fotografias: Tsaritsyno Parque. Moscou

Renata Campos | 27.5.19 | | | | | | | | Seja o 1º a comentar!!
Um lugar super legal e pouco turístico que conheci em Moscou foi o Tsaritsyno Museum-Reserve que fica no parque de mesmo nome. O lugar é enorme (assim como tudo na Rússia rs), tem mais de 400 hectares onde se encontra um grande palácio, jardins, fontes, pontes, arcos etc. 

A história do lugar é muito interessante e foi o que me despertou o interesse de conhecê-lo. Lá em 1775, a Imperatriz russa Catarina, a Grande, mandou construir no local um palácio para ser sua residência. Depois de 10 anos de obras, a imperatriz demitiu o arquiteto responsável e mandou destruir o palácio. E, então, a construção reiniciou praticamente do zero! 

Veja outras opções de hospedagem em Moscou 

Mas o palácio não chegou a ficar pronto. Catarina faleceu em 1796 e as obras foram paralisadas. Somente 200 anos depois, a construção e restauração do local foi retomada. E apenas em 2007, o Parque Tsaritsyno foi aberto ao público. O grande palácio funciona hoje como  museu de história e arquitetura. 

O Parque funciona todos os dias de 6h da manhã à meia noite. Já o complexo do Palácio, que abriga o museu, abre de terça a sexta de 10h às 18h, sábado de 10h às 20h e domingo de 10h às 19h. Já nas segundas-feiras, o museu não abre. 


O ingresso para visitar todo o complexo custa 780 rublos (algo em torno de 50 reais - em junho de 2018). Mas, quem não quiser visitar todo o Complexo pode comprar ingressos separados para atrativos específicos. Nesse caso, os preços variam de 150 a 350 rublos. E todo 3° domingo do mês, a entrada é grátis #FicaaDica 😉  Bom, mas mesmo que você não queira entrar no museu, vale a pena visitar o lugar para admirar as construções e os jardins. O lugar é bem bonito. 

Para chegar lá é só pegar o metrô da linha verde e descer na estação Tsaritsyno ou na Orekhovo. Eu cheguei pela estação Tsaritsyno, caminhei pelos jardins até o museu. Depois, fui embora pela estação Orekhovo, que é mais próxima do museu em si.

Já segue o blog no Instagram? Vai lá então: @revivendoviagens
Tá cheio de fotos lindas de Moscou lá! É só procurar pela hashtag #RêVivendoMoscou


RÊVIVENDO FOTOGRAFIAS 
Toda segunda-feira, uma viagem é revivida aqui através de uma fotografia. 
Foto de hojeTsaritsyno Parque - Moscou, Rússia.


Parque Tsaritsyno Moscou Russia
Parte do grande Palácio, que hoje é um museu, no Parque Tsaritsyno


Continue lendo ►

Um passeio pelo Rio Liffey em Dublin

Renata Campos | 9.5.19 | | | | | | Seja o 1º a comentar!!
Dublin Irlanda


Rio Liffey é um dos principais da Irlanda. Nasce nas montanhas do condado de Wicklow até desaguar no mar em  Dublin e divide a cidade em 2 setores: a parte norte, onde ficam os "bairros" ímpares, tipo Dublin 1, Dublin 3, etc e tal; e a parte sul onde ficam as "Dublins pares". 
Ligando uma parte à outra da cidade, existem mais de 20 pontes que, por si só, são um atrativo turístico. Cada ponte conta com uma história própria, cada uma foi criada em épocas distintas e possuem arquiteturas totalmente diferentes entre si. Entre elas se destacam:

Continue lendo ►

RêVivendo Fotografias: Montanha Untersberg em Salzburgo

Renata Campos | 29.4.19 | | | | | | | Seja o 1º a comentar!!
Salzburgo é uma cidadezinha austríaca fofa (se bem que isso é quase um pleonasmo quando se trata da Áustria rs) que acaba passando batida por muita gente que visita o país. Uma pena! 

Muita gente acaba fazendo apenas um bate e volta para Salzburgo a partir da capital Viena ou mesmo de Munique, já que a cidade faz fronteira com a Alemanha. Mas isso é algo que eu, definitivamente, não recomendo. Apesar de ser pequena, Salzburgo tem muita coisa interessante a oferecer tanto na cidade como, nos arredores. E é uma ótima base para conhecer outros lugares e cidadezinhas da região. 

Um lugar super interessante e bem fácil de chegar é Untersberg, montanha que fica na província de Grodig, a pouco mais de 15km do centro de Salzburgo. Para chegar lá é só pegar o ônibus 25, que tem como ponto final a base da montanha. E aí, você já estará de frente à estação do cable car, um bondinho que te levará até o topo da montanha, que fica a quase 1.800 metros de altitude.


A viagem montanha acima dura cerca de 10 minutos. Aproveite o tempo pra se deliciar com a vista que vai ficando cada vez mais bonita à medida que vamos subindo. Chegando ao topo, existem alguns mirantes com vistas lindíssimas da região. 

Você pode ficar só por ali apenas nos mirantes principais mesmo ou se aventurar por uma das várias trilhas na montanha. No inverno, ainda existe a possibilidade de fazer alguns esportes de inverno como esqui e snowboard

Eu visitei o Untersberg no verão e peguei um dia lindo e ensolarado. Optei por fazer uma trilha curtinha, até uma cruz que fica no alto de um morro, para observar o lugar por outros ângulos. Vá de tênis ou algum outro calçado confortável e com solado bom, pois a trilha tem várias pedras. Na volta, aproveitei o calor para tomar uma cerveja e comer algo cercada pro um belo visual em um dos restaurantes do topo da montanha. 
O teleférico funciona todos os dias, geralmente de 08:30 às 17:00. Mas, no inverno, o horário de funcionamento é mais restrito. Além do que, ele fecha vários dias durante o ano para manutenção. Então, o ideal, é consultar os horários direto no site oficial

O ticket custa 25 euros ida e volta. Também é possível comprar apenas um trecho (€16 subida e €15 descida) caso queira fazer o outro trecho caminhando. Mas antes de pensar em economizar com o bondinho, saiba que a caminhada envolve um ganho de 1300 metros de altitude. Ou seja, não é pra qualquer um não! 😅

Uma forma de economizar mais palpável é comprar o Salzburgo Card, que custa 29 euros e inclui, não apenas o bondinho de Untersberg, como a passagem de ônibus até lá. Além de vários outros atrativos turísticos de Salzburgo. Vale muitíssimo a pena! Existe a opção de 24, 48 e 72 horas. E os preços, obviamente, vão aumentando. Confira todas as informações nesse link e garanta seu Salzburgo Card o quanto antes.

RÊVIVENDO FOTOGRAFIAS
 
Toda segunda-feira, uma viagem é revivida aqui através de uma fotografia. 
Foto de hojeMontanha Untersberg - Salzburgo, Áustria.

Untersberg. Salzburgo. Áustria
Em um dos mirantes do topo da Montanha Untersberg

Continue lendo ►