26

Chile de Norte a Sul - Roteiro de Viagem

Renata Campos | 8.2.15 |
Chile

Taaaaanta gente tem me perguntado a respeito dessa viagem ao Chile, me pedido o roteiro, dicas etc e tal, que resolvi escrever um relato da viagem. Ainda vou escrever posts específicos sobre cada lugar, os passeios, as hospedagem, etc, mas começarei com esse post que é tipo um diário de viagem mesmo, com o relato do que fizemos cada dia.  


Bom, viajei com 3 amigas (as da foto abaixo) do norte ao sul e ao todo foram 20 dias, 5 destinos, 4 voos internos, 1 ônibus e 2 aluguéis de carro.

Chile
#PartiuChile rsrs

A viagem começou dia 27 de dezembro de 2014 e terminou dia 15 de janeiro de 2015. Como eu já conhecia Santiago (quando fui pra Ilha de Páscoa), separei apenas um dia inteiro no início e outro no fim da viagem pra capital chilena. Passamos o reveillón em Pucón, descemos pra Puerto Varas, voltamos pra Santiago, mas optamos por ficar hospedadas em Valparaíso para conhecer melhor a região e, por fim, fomos conhecer o deserto do Atacama que estava na minha bucket list de viagens há teeeempos! O mapa abaixo mostra os lugares que conhecemos de norte a sul do país (ou melhor, do sul ao norte...rs). 

Mapa do chile
Mapa do roteiro de viagem ao Chile


1° Dia


Belo Horizonte - Santiago
Voamos pra Santiago com a Tam (BH-SP) e a Lan (SP-Stgo).
O avião da Tam foi num avião desses comuns de voo interno mesmo, mas o que interessa é o da Lan, né? Um boeing 787 dividido em 3 fileiras de 3 poltronas cada. Não posso falar que seja apertado, mas também não chega a ser confortável (pelo menos não pra quem tem 1,80m como eu)! Mas também são apenas 4 horas e pouco de voo, então é tranquilo! Tanto no voo de ida, quanto de volta foi servido apenas um lanche, mas era gostosinho. O sistema de entretenimento é bom, com filmes, séries, desenhos animados, jogos, mapas da viagem, etc. Todos as poltronas têm um travesseirinho, um cobertor e um fone de ouvido. 

Bom, mas o que é mais importante saber sobre o voo é que você pre-ci-sa sentar na janela! Assim, você já terá uma vista liiiinda da Cordilheira dos Andes de boas vindas! O lado não importa! Eu tirei essa foto no lado direito, mas já vi fotos lindas de quem sentou do lado esquerdo também.

roteiro de viagem - Chile
Entenderam porque você tem que sentar na janela? 

Chegamos em Santiago às 20:30 e usamos o transfer da Transvip que já tínhamos reservado antecipadamente (mas dá pra contratar lá na hora, numa boa) para ir até o Hostal Rio Amazonas (pra saber detalhes sobre o hostal, leia Dicas de hospedagem em Santiago). O transfer ficou em 6.300 pesos por pessoa e fomos em um carro privado. Mas antes disso, trocamos um pouco de dinheiro, apenas o suficiente para os primeiros gastos. Já que a cotação do aeroporto é sempre péssima, e pra piorar ainda é cobrada uma taxa de câmbio! Eu sei, aqui no Brasil também pagamos taxas pra trocar dinheiro, mas no Chile não (só mesmo nos aeroportos).

Ahh.. uma coisa importante. Aliás, duas: 
1° Guarde, com todo amor e carinho, o papel da imigração (aquele que você recebe dentro do avião, preenche com seus dados e entrega na imigração, onde eles destacam um pedaço, carimbam o outro e te entregam). Você precisará dele pra ir embora. E muitos hotéis também nos pediram esse papel. Portanto, não perca! 
2° O Chile tem um rigoroso controle sanitário, não é permitido entrar (ou sair) com nenhum tipo de comida (industrializada pode). Uma conhecida minha teve um problemão pois viajou com uma maçã aqui do Brasil. Até ela explicar que tinha feito recentemente uma cirurgia de redução do estômago e não estava comendo quase nada, passaram-se algumas horas e muito nervosismo. Também li em algum lugar, que já não lembro mais, que alguém guardou o sanduíche servido no voo para a filha comer depois e isso deu uma super confusão. Então, não vamos inventar moda não, né gente? ;-)

Mas enfim, chegamos ao hostal, nos arrumamos e fomos, caminhando mesmo, pro Pátio Bellavista, uma espécie de shopping a céu aberto de restaurantes e bares. O bar escolhido foi o Dublin Irish Pub, que eu já conhecia da 1a vez que estive em Santiago e sabia que as cervejas e as comidinhas eram ótimas! 

Encontre aqui outras opções de hospedagem em Santiago. 

 2° Dia


Santiago
Eu já cheguei no Chile super cansada do batidão dos dias que antecederam a viagem e resolvi dormir até mais tarde enquanto as meninas foram conhecer a linda La Chascona, uma das casas do Pablo Neruda. Que fique claro que eu já tinha visitado a casa-museu na minha primeira ida a Santiago, viu? Eu não seria louca de deixar de conhecê-la!! Não seja também! hehe

Encontrei então com minhas amigas na base do Cerro San Cristobal e subimos de teleférico (2.600 pesos ida volta nos finais de semana e 2.000 durante a semana). A vista lá de cima é linda e vale muitíssimo a pena! A primeira vez que fui a Santiago não consegui subí-lo pois o tempo estava com muita neblina. Mas agora o tempo estava ótimo e a visibilidade perfeita.

Pra mais detalhes e fotos do Cerro San Cristobal, leia: Santiago vista do alto

Santiago
Cerro San Cristobal - Santiago

Descemos, almoçamos ali por perto mesmo e pegamos um metrô para conhecer o Museu Nacional de História Natural, que fica no Parque Quinta Normal (pra chegar lá é só pegar o metro de mesmo nome). Existem vários outros museus ali dentro e no entorno do Parque também, como o Museus de Arte Contemporânea, Ciência e Tecnologia, da Memória e outros. Optamos pelo de História Natural porque, afinal de contas, somos todas biólogas.. rs. Pena que não deu tempo de visitar nenhum outro, saímos do MNHN já quase na hora de fechar.  

Fomos então trocar o restante do dinheiro no shopping Costanera Center. E aí vocês podem me perguntar por que não fui no centro, na Calle Augustinas e arredores, por exemplo. Bom, era domingo e as casas de câmbio, infelizmente, não abrem. Como iríamos pra Pucón no outro dia cedo, o jeito foi fazer o câmbio no shopping mesmo. A cotação lá é melhor do que no aeroporto, mas pior do que no centro. Fazer o que... 

3° Dia


Santiago - Pucón
Muita gente vai pra Pucón de ônibus, à noite. Parece que são mais ou menos 10 horas de viagem, mas existem ônibus leito e até poltronas premium que viram cama. O problema é que não é possível comprar passagem pela internet. Quer dizer, estrangeiro não pode, só chileno mesmo! Nesse caso, a solução seria entrar em contato com alguém pra comprar pra você. Mas quem? Bom, parece que tem uma agência em Santiago, de uma brasileira, que faz esse serviço. Ela cobra 15 reais por passagem e você deposita o valor total numa conta do Banco do Brasil. O contato é info@bossaturismo.cl Mas eu descobri isso tarde demais, pois as passagens já estavam caríssimas. Lógico que eu poderia comprar passagem quando chegasse em Santiago também, mas provavelmente ela estaria ainda mais cara pois seria muito em cima da hora e ainda tinha o risco de não ter mais. Aí preferimos ir de avião mesmo, já que a diferença de preço era mínima. 

E pra comprar passagem de avião tem outra manha. Quando entrar no site da Lan, é só mudar o país de Brasil para Chile (é uma bandeirinha que fica lá no canto superior esquerdo) que a passagem sai beeeem mais barata do que se você comprasse no site da Lan com a bandeira do Brasil ou no da própria Tam (já que agora as duas se uniram, né?). Eu sei que é um absurdo mas é verdade! Podem acreditar! Outra cia aérea que faz esse trajeto é a Sky mas, pelo menos quando olhei, estava mais cara que a Lan. 

Ahh e na hora de comprar passagem de avião, escolha a cidade de Temuco, que fica a cerca de 100 km de Pucón, ok? Chegando lá é só pegar um transfer, no aeroporto mesmo, que te deixará na porta do seu hotel. Outra opção é pegar um táxi até a rodoviária de Temuco e de lá pegar um ônibus até a rodoviária de Pucón.

Chegamos em Pucón no meio da tarde. Só deixamos nossas coisas no hostel Chili Kiwi Lakefront - que é super bem localizado, fica perto de tudo e tem uma vista linda do lago Villarrica - e já saímos para dar uma volta de reconhecimento pela cidade que é uma gracinha, super fofa e minúscula. Em menos de uma hora de caminhada, você já a conhece de cabo a rabo. Seu principal atrativo, o vulcão Villarrica, que é visto de praticamente qualquer lugar da cidade, mas ele não quis saber de dar as caras. O dia estava nublado e ele ficou escondidinho atrás das nuvens. ☹

Depois de experimentar a comida, os doces e a cerveja local passamos no supermercado pra comprar algumas comidinhas e umas garrafas de vinho, claro! Afinal de contas, estávamos no Chile, né? hehe E assim terminou nossa primeira noite em Pucón, com queijos e vinhos junto à lareira do hostel, com essa bela vista do lago. Podem acreditar, a foto abaixo foi tirada umas 9:30 da NOITE!

Roteiro de viagem - Chile
Nossa 1a noite em Pucón foi à base de queijos, vinhos e maní (amendoin) e com essa vista linda do lago Villarrica. 
Hospedagem em Pucon
Detalhes do nosso hostel em Pucón: Chili Kiwi Lakefront

Encontre aqui outras opções de hospedagem em Pucón. 

4° Dia


Pucón
Acordamos cedo e fomos conhecer o Parque Nacional Huerquehue, que fica a cerca de 35km do centro de Pucón.  Pegamos o ônibus das 8:30 e voltamos no das 17hs. É bom ficar atento aos horários de ônibus pois, além do que sai de Pucón às 8:30 só há outro às 13h. Se a idéia for fazer a trilha principal, que tem mais ou menos 16km, você terá que pegar o 1° ônibus mesmo e voltar no das 17:10 (no verão, tem outro às 19:30 também). Portanto, não esqueça de levar água e um lanche reforçado pra passar o dia todo.

A trilha é bonita mas, assim, nada de extraordinário. E é cansativa também, afinal de contas são praticamente 8 km só de subida e 8 km só de descida (pra mim, que tenho o joelho estragado, a descida foi um verdadeiro martírio). As lagoas são bem bonitas, mas acredito que com sol estariam mais. A cor azuuuuuul e veeeerde das águas, que todos falavam tanto, não estava assim tão evidente! O tempo estava bem nublado (chegamos até a pegar chuva várias vezes no caminho) e bem frio também. O que por um lado foi ótimo para a caminhada em si, mas acabou comprometendo a vista das lagoas e do vulcão também.

Parque Huerquehue

5° Dia


Pucón
Depois da cansativa caminhada do dia anterior, nada melhor do que passar o dia relaxando nas águas termais. Até porque era dia 31 de dezembro e queríamos poupar energia para a noite de Reveillón. O dia estava beeeem frio e chuvoso, clima mais que perfeito para curtir as piscinas que tinham de 35 a 45°C. Pucón tem uma variedade imensa de termas, é até difícil escolher uma entre tantas. Mas algumas pessoas indicaram tanto as Termas Geométricas que, mesmo com a distância (±1:30 de Pucón) e o preço (24 mil pesos) resolvemos pagar pra ver! O que posso dizer é que vale muitíssimo a pena!!! O lugar é incrível!! Super recomendo! A sensação de entrar na água quentinha com o tempo gelado lá fora é indescritivel!


Roteiro de viagem - Chile
Termas Geométricas

Começamos a noite de reveillón no próprio hostel. Rolou umas comidinhas e bebidinhas por lá e ficamos bebendo com o pessoal até pouco antes de meia noite, quando fomos assistir à queima de fogos na praia, digo, no Lago Villarrica. E então fomos todos para o Mamas y Tapas, um barzinho-baladinha bem bacana em Pucón onde ficamos até quase de manhã.

Roteiro de viagem - Chile
Reveillón Pucón 2014/2015

6° Dia


Pucón
Dia de curtir ressaca e preguiça. Acordamos tarde e ficamos apenas passeando pela cidade, pela "praia", pelos bares e restaurantes e admirando e fotografando o vulcão Villarrica que finalmente resolveu aparecer!! Ele realmente é liiiiindo e é visível de praticamente todo lugar de Pucón. Impressionante como a gente ainda não tinha conseguido vê-lo.

Pucón - Chile
Quando o Villarrica finalmente deu as caras, a gente não conseguia parar de fotografá-lo... precisamos recuperar o tempo perdido, não é mesmo? rs

7° Dia


Pucón
Tentamos alugar um carro pra conhecer alguns lugares próximos por conta própria, mas não havia mais carro disponível na cidade. Contratamos então um motorista, através do hostel, pra passar a tarde conosco.

O maior atrativo de Pucón é, sem dúvida alguma, o vulcão Villarrica. Grande parte das pessoas vai até a cidade para subir o vulcão. Chegamos ainda meio que na dúvida se subiríamos ou não. Eu tinha lido vários relatos e conversado com muita gente antes da viagem e fiquei na dúvida se daria conta do recado. Sempre fiz trekking mas sempre tive problemas com subidas... e meu joelho com as descidas. Para chegar ao topo do vulcão, seriam cerca de 4 a 6 horas de subida, sendo grande parte caminhando no gelo (com roupas e calçados especiais e pesados). Eu estava sedentária e com receio de pagar caro e ser mais uma das tantas pessoas que desistem no caminho. Diante de tantas desculpas, resolvi que não subiria o vulcão. Até porque meu joelho ainda não estava recuperado da caminhada no Parque Huerquehue. Se já era dolorido andar nas ruas da cidade e subir as escadas do hostel, imagina então, um vulcão. Minhas amigas, que já não estavam muito animadas, "frangaram" comigo.

Mas resolvemos ir, pelo menos, até a base do vulcão para conhecê-lo mais de perto. Então nosso passeio começou pela base do Villarica. Ficamos algum tempo caminhando e fotografando e depois descemos para conhecer a Laguna Azul, os Ojos del Caburgua e Lago Caburgua.

Pucón - Chile
Na base do vulcão Villarrica
Ojos del Caburgua e Lago Caburgua

8° Dia


Pucón - Puerto Varas
Nos despedimos de Pucón e pegamos um ônibus logo cedo pra Puerto Varas, onde chegamos por volta de meio dia. Deixamos nossas coisas no Hostal Opapa Juan, uma pousada super gracinha onde nos hospedamos, e o próprio dono de lá deu uma de taxista e nos levou até o aeroporto de Puerto Montt para buscarmos o carro que já havíamos reservado pela Rental Cars. O processo de retirada do carro foi super tranquilo e rápido.

Encontre aqui outras opções de hospedagem em Puerto Varas


Pouco tempo depois já estávamos dirigindo rumo à fofa cidadezinha de Frutillar, onde passamos o restante do dia encantadas com a bela vista do vulcão Osorno e tirando um milhão de fotos.

Roteiro de viagem - chile
A linda cidadezinha de Frutillar e suas vistas magníficas do vulcão Osorno

Voltamos a Puerto Varas no fim do dia ainda a tempo de passear um pouco pela cidade e assistir ao sol se pondo e a lua nascendo junto ao vulcão, de forma espetacular, num céu incrivelmente colorido.

Roteiro de viagem - Chile
Olha esse céu que demais!!! 


9° Dia


Puerto Varas
Ao alugar um carro em Puerto Varas nosso intuito era dar a volta completa no  Lago Llanquihue e conhecer os lugares e as cidades do seu entorno. Como já havíamos conhecido Frutillar no dia anterior, fomos para o lado contrário dessa vez. Depois de dirigir por estradas maravilhosas, a primeira parada foi nos Saltos del Petrohué, lugar lindo que tem águas com cores lindas, além de uma linda vista do vulcão. É muita coisa linda junta!! hehe

De lá, fomos até o Lago de todos os Santos que, assim como os Saltos de Petrohué, também faz parte do Parque Nacional Vicente Pérez Rosales. Fizemos um passeio de barco de mais ou menos meia hora pelo lago que também tem uma vista maravilhosa do vulcão.

Puerto Varas - Chile
Saltos de Petrohué e Lago de Todos os Santos

Depois fomos até a base do vulcão Osorno. Ao contrário do Villarrica onde a estrutura de restaurante e teleférico só funcionam durante a temporada de ski, no Osorno fica tudo aberto durante o ano todo. Sorte a nossa que pudemos aproveitar tudo o que tínhamos direto. Aproveitamos tanto que o tempo acabou ficando curto e visitamos apenas a cidadezinha de Puerto Octay onde jantamos com vista pro vulcão, claro! rs

Puerto Varas - Chile
Na base do vulcão Osorno

10° Dia


Puerto Varas - Valparaíso
Devolvemos o carro no aeroporto de Puerto Montt onde pegamos um vôo para Santiago. Nossa idéia inicial era ir de Puerto Montt direto pro Atacama, mas de toda forma teríamos que fazer escala em Santiago e também era mais barato comprar os voos separadamente. O problema é que os horários não estavam batendo. Ou arriscaríamos pegar um voo atrás do outro e qualquer mínimo atraso no 1° perderíamos o 2°, ou ficaríamos algumas boas horas mofando no aeroporto.

Ao pesquisar as possibilidades, vi que o voo para Calama (a cidade mais próxima de San Pedro onde tem aeroporto) estava bem mais em conta 2 dias depois do quando pretendíamos ir. E resolvemos economizar e adiar nossa ida ao deserto. Como eu já conhecia Santiago e já tínhamos 2 dias reservado pra capital nessa viagem (um no início e outro no final) optamos por nos hospedar em Valparaíso. Apesar de muita gente ter falado que não valia a pena e que não tinha gostado de Valparaíso, resolvi pagar pra ver e ir na onda dos que adoraram a cidade. E quer saber? Amei Valparaíso! Acho que quem não gostou da cidade é porque não teve tempo suficiente para conhecê-la de verdade! Bom, mas gosto é gosto e não se discute...

Mais uma vez havíamos reservado um carro pela Rental Cars e o retiramos no aeroporto de Santiago. No caminho entre Santiago e Valparaíso fica o Valle de Casablanca, uma região recheada de vinícolas. Logicamente não poderíamos ir ao Chile sem visitar uma vinícola, né? Assim, rolou uma paradinha estratégica na linda Vinícola Emiliana, onde fizemos um tour com degustação. O grande diferencial da vinícola é que toda sua produção é orgânica e biodinâmica, e ela é uma das referências mundiais nessa área. Bacana demais o trabalho, totalmente integrado com a natureza, que eles fazem. As biólogas aqui tiram o chapéu!

Valle del Casablanca
Vinícola Orgânica Emiliana

Chegamos em Valparaíso e estávamos tão cansadas que abortamos todos os planos de saída e resolvemos ficar quietinhas no apartamento que alugamos, o ValpoGo Apartaments. Aproveitamos que tínhamos uma cozinha completa e um supermercado pertinho pra fazer umas comprinhas e preparar um jantar em casa mesmo. Finalizamos o dia com mais vinho, muitas risadas e o melhor espaguete à carbonara que já comi na vida, preparado pela minha xará Renata. 

Roteiro de viagem chile
Jantar delícia no nosso apartamento em Valparaíso. 

Encontre aqui outras opções de hospedagem em Valparaíso. 


11° Dia

Valparaíso
Como eu disse anteriormente, pra gostar de Valparaíso é preciso conhecer a cidade de verdade e não apenas passar por ela, como mutos fazem. No dia anterior tínhamos dado uma volta e, com exceção da parte boêmia recheada de barzinhos, não tínhamos visto muita graça em nada não. Resolvemos então fazer um tour a pé com o pessoal da Tour 4 Tips. O tour acontece todos os dias às 10hs e as 15hs, em inglês e em espanhol. Não é necessária reserva prévia nem nada, é só aparecer na Plaza Sotomayor e procurar pelo pessoal devidamente uniformizado com uma blusa vermelha listrada estilo Onde está Wally.

O tour foi excelente e eu super recomendo! Com certeza nossa visão da cidade mudou completamente! Nossa guia Fernanda foi ótima, ela conhece bem a cidade e sua história, é engraçada e, com certeza, foi uma das responsáveis por termos gostado tanto de Valparaíso. No fim do tour, a Fernanda também nos deu umas dicas do que ainda conhecer na cidade. Demos mais umas voltas e fomos conhecer mais uma das 3 casas do poeta Pablo Neruda, a La Sebastiana.

Roteiro de viagem - chile
Roteiro de viagem - Chile
A colorida Valparaíso

A idéia inicial era conhecer, nesse mesmo dia, a única casa do Neruda que ainda faltava, em Isla Negra. Mas estávamos todas mortas de cansaço e ninguém animou encarar os 150 km (ida e volta) de estrada. Aí fomos conhecer Viña del Mar, já que estava ali ao lado mesmo.

Bom, há quem goste mas eu não achei muita graça em Viña não. Pensei que fosse menorzinha e mais aconchegante, mas é uma cidade relativamente grande. Ok, ela é bonita, arrumadinha e tal, mas assim, sei lá não achei nada demais. É uma cidade comum, dessas que a gente pode encontrar em qualquer lugar do mundo. E vamos combinar que, pra nós brasileiros que temos praias lindíssimas aqui, as praias de Viña não têm lá muita graça mesmo não, né?

Roteiro de viagem Chile
Viña del Mar

Finalizamos o dia na Casa Cervecera Altamira, uma cervejaria artesanal super bacana onde é possível fazer tours para conhecer o processo de fabricação da cerveja (com reserva prévia) ou ficar lá apenas curtindo as cervejas e comidinhas da casa ao som de uma bandinha de rock ótima! Foi o que fizemos e super recomendo! O lugar é top! 

Valparaíso
Cervejaria Artesanal Altamira

12° Dia


Valparaíso - Atacama
Pegamos estrada de volta logo cedo para o aeroporto. Devolvemos o carro e pegamos o voo, de mais ou menos 2 horas, para Calama. Chegando lá, são várias as empresas oferecendo transfer para San Pedro. O preço de tabela do transfer ida e volta é de 20 mil pesos por pessoa mas, depois de uma choradinha, saiu por 17 mil. O tempo de viagem é de mais ou menos 1:30 e eles te deixam e buscam no hotel. 

Falando em hotel, taí um item complicado. Hospedagem no Atacama é muito cara! O pior é que até os lugares mais simples são caros, os mais chiques então, são um absurdo!! Foi o lugar onde tive mais dificuldade de achar um bom custo x benefício! Comecei a pesquisar hospedagem em setembro, ou seja, 4 meses antes da viagem, e todas as boas recomendações que eu tinha recebido já não tinham mais vaga! Portanto, comece a olhar hospedagem o quanto antes, principalmente se for em alta temporada como eu (fui em janeiro). No fim das contas, acabamos nos dividindo em 2 hotéis diferentes. Fiquei com uma amiga no Hotel Dunas (muito bom) e as outras duas ficaram no Hostal Miskanty (um pouco mais simples - e barato - que o Dunas). Pros que preferem hostel, outros amigos que foram um pouco antes de nós ficaram no Mamatierra e gostaram. 

 ➥Encontre aqui outras opções de hospedagem em San Pedro de Atacama. 

Achei a cidade de San Pedro uma gracinha! Eu já tinha visto muitas fotos, mas ao vivo achei bem mais bonitinho. É um lugar super simples, rústico, com ruas de terra e casas de adobe em sua maioria. Eu adorei! Mas realmente não é todo mundo que gosta. Já tinha lido muita gente falando que achou a cidade horrível, que não tem nada, etc. Inclusive um cara que conhecemos lá disse ter se assustado quando chegou e soltou a pérola: "Isso aqui parece o Iraque ou a Índia". Na verdade, parece com a imagem (preconceituosa) que ele faz desses lugares, porque ele nunca viajou pra nenhum dos 2 países.

Enfim... o deserto não é pra qualquer um. E não falo só pela cidade não, mas pelos passeios principalmente! Tem que gostar, tem que abrir mão de conforto, tem que estar preparado pros efeitos da altitude, da secura (afim de contas, o Atacama é o deserto mais árido do mundo!) e outras tantas coisas. Vi cada coisa por lá, cada figuro, cada comentário, cada reclamação sem noção... o que posso dizer é que muita gente não faz idéia do que ou como seja o lugar, caiu de paraquedas, foi na onda dos outros, não pesquisou nada antes de viajar. Ai não dá.. a chance de se decepcionar, de não gostar e sair frustado é enorme! Mas claro, existe a chance de se surpreender e se encantar também. Portanto, pesquise antes e pra ver se realmente é "sua praia" e vá de coração aberto! Certeza que irão amar!

Bom, mas chegamos no fim da tarde, passeamos pela cidade e às 22hs já fomos para nosso 1° passeio, o tour astronômico. Já tínhamos feito reserva pela internet e fomos um pouco mais cedo à agência Space Obs pra pagar e combinar os detalhes. O tour foi bem bacana, as explicações são ótimas, mas achei a lua que, ainda estava praticamente cheia, atrapalhou um pouco. No meio das explicações ela apareceu (linda é bem verdade) e acabou clareando bastante o céu e atrapalhando a visualização a olho nu. Por outro lado, pudemos vê-la e fotografá-la pelos telescópios, onde ela ficou ainda mais linda.

deserto do atacama
Tour astronômico

13° Dia 


Atacama
Estávamos num batidão pesado de viagem, querendo aproveitar o dia e a noite, o que tornava nossas horas de sono super escassas e o cansaço cada vez maior. Já pensando nisso, resolvemos botar o pé no freio no Atacama. Agendamos apenas um passeio por dia pra termos tempo de descansar, recuperar as forças, aproveitar bem os lugares e não sofrer com a altitude.

Ao contrário do que a maioria recomenda, nós já reservamos tudo antecipadamente aqui do Brasil mesmo. Eu sei que lá a gente encontra uma agência do lado da outra e que é possível fechar tudo na hora. Mas vamos combinar que você vai perder um bom tempo entrando e saindo de agência em agência, é chato e chega uma hora que você cansa e não quer ver mais nada, até porque tudo parece ser praticamente igual. Mas não é! Os passeios são os mesmos, mas os preços e o serviço prestado são diferentes. Conversando só com o atendente da agência você nem sempre consegue saber bem como será o passeio, mas procurando na internet, lendo a experiência de outras pessoas com a agência X ou Y, sim. Nesse caso, nem sempre o mais barato será a melhor opção. E olha que eu sou sempre a favor de economizar, hein? Mas li muita gente reclamando de muita agência, da falta de compromisso, dos atrasos, da correria, de guias mais ou menos, de comida ruim (ou da falta dela) e do conforto. Já as agências um pouco mais caras recebiam muito mais elogios.

Depois de muita pesquisa, nossa eleita foi a Grado 10. E se já tínhamos escolhido a agência, não tinha porque deixar pra fechar os passeios lá, certo? Ainda mais que li alguns relatos de pessoas dizendo que chegaram em San Pedro e tentaram fazer alguns passeios sem ter reservado antes e não conseguiram pra data que queriam. Se você não faz questão de nenhum agência específica é só procurar outra. Mas a gente queria a Grado 10. Então, pra que correr risco? Aí me falaram: "lá na hora você pode chorar e conseguir um desconto". Mas eu posso chorar por e-mail também, não? Tanto posso, como chorei e consegui 10% de desconto ao fechar 5 passeios com a Grado 10. Tá ótimo, né?

Bom, mas nesse nosso 1° dia só tínhamos passeio às 16hs, então pudemos dormir atéééé. Nosso 1° tour (quer dizer, 2°, né?) foi pra Laguna Cejar. Esse passeio está no meio de uma polêmica, ultimamente. Não o passeio em si, mas a entrada da Laguna Cejar que, no dia 1° de janeiro de 2015, passou de 2 mil pesos para absurdos 30 mil pesos! E isso não tem nada a ver com nenhuma agência não, já que a lagoa está numa área particular. Bom, parece que o governo está investigando e as agências estão tentando reverter isso, mas enquanto isso não acontece muita gente tem desistido do passeio. Nós até pensamos nisso mas, provavelmente nunca mais voltaremos no Atacama, e resolvemos literalmente pagar pra ver!

Valeu a pena! Achei a Laguna Cejar bem divertida. Essa história de não afundar pela quantidade excessiva de sal é demais! De lá ainda fomos pros Ojos del Salar e pra Laguna Tebinquiche, que é linda e onde assistimos a um belo pôr do sol com direto a petiscos e pisco sour.

Deserto do Atacama
Laguna Cejar
Laguna Tebinquiche

14° Dia


Atacama
Dia de conhecer os Valles de La Luna e de La Muerte. De todos os passeios que fizemos achei esse o menos interessante. Mas, ainda assim, as paisagens são lindas e o pôr do sol no deserto é algo espetacular!

Deserto do Atacama
As belas paisagens do Valle de la Luna
Deserto do Atacama
Fim de tarde no Valle de la Muerte

15° Dia 


Atacama
A idéia inicial era fazermos o passeio do Valle del Arcoiris esse dia. Mas eu não tinha visto muita graça nas fotos e achei o valor bem puxado (35 mil pesos). Depois de conversar com pessoas que foram, todos falaram muito bem do passeio, mas continuei não achando graça nas fotos. Eu sei que nem sempre as fotos traduzem a realidade, mas não me arrependo.

O plano B para esse dia era alugar uma bicicleta e conhecer Pukara de Quitor, que fica a apenas 3km de San Pedro. Mas as meninas não quiseram, ficaram com preguiça do sol e tal. Fomos então para o plano C e passamos a tarde nas Termas de Puritama. O lugar é bem bonito, são 8 piscinas naturais termais, nas quais as temperaturas variam de 25 a 35 graus.

Deserto do Atacama
Termas de Puritama

16° Dia


Atacama
O passeio desse dia foi o mais incrível de todos: o lindíssimo Salar de Tara. As paisagens são maravilhosas, dessas de tirar o fôlego do início ao fim do passeio. Esse é um daqueles típicos lugares nos quais as fotos até são bonitas, mas não traduzem a real beleza que se vê ao vivo.

Deserto do Atacama
Salar de Tara

17° Dia


Atacama
Originalmente tínhamos reservado o passeio apenas para as Lagunas Altiplânicas e Salar do Atacama mas, quando chegamos na agência nos informaram que eles tinham acrescentado também Piedras Rojas. Eu achei ótimo pois estava muito afim de fazer esse passeio, que só descobri que existia depois de já ter fechado tudo com a Grado10, mas eram poucas as agências que o faziam e eram sem junto com as lagunas altiplânicas que já faríamos.

As Lagunas Altiplânicas e o Salar do Atacama até são bonitos, mas Piedras Rojas é demais! Parece até de mentira de tão lindo!

Deserto do Atacama
As Lagunas Altiplânicas Miscanti (acima) e Miñiques (abaixo)
Deserto do Atacama
Piedras Rojas 

18° Dia


Atacama/Santiago
O último lugar que visitamos no Atacama foi o Geiser el Tatio. Essa é o passeio mais, digamos, sofrido de todos. 1° porque temos que madrugar, já que saímos por volta de 4:30 da manhã. 2° porque é sempre muito frio, quando fomos estava -7°C (mas com o decorrer do dia o tempo foi esquentando) e 3° porque a altitude deixa tudo mais difícil. Apesar de tudo isso, eu super recomendo. O lugar é incrível!

DEserto do Atacama
Geiser El Tatio

E pra fechar com chave de ouro nossa estadia, tomamos o melhor café da manhã da viagem com direito a pão na chapa com queijo e presunto e panqueca preparada na hora! Delícia!!!

Geiser el Tatio
Café da manhã delicioso de despedida

Chegamos do passeio e foi só o tempo de trocar de roupa, comer algo e o transfer já passou pra nos buscar pro aeroporto. Chegamos em Santiago já à noite e, dessa vez, pegamos um táxi (que saiu até mais em conta que o transfer do início da viagem), 20 mil no total, 5 mil por cabeça.

Dessa vez, ficamos hospedadas no Ibis Providencia (pra saber detalhes sobre o hostal, leia Dicas de hospedagem em Santiago). Ele tem uma localização ótima (apesar do quarto ser minúsculo), perto do metrô e de vários barzinho bacanas.

19° Dia


Santiago
Começamos o dia subindo o Cerro Santa Lucia logo cedo pra tentar driblar o calor (mas não adiantou muito não...rs). De lá fomos para o Palacio de la Moneda, Plaza de Armas, visitamos a Catedral, o Museu de Arte Pré-Colombiana. Mas quando chegamos ao Mercado Municipal, ele já estava fechado. Com o sol e o calor que fazia nem nos demos conta que já era quase 19hs e o mercado fechava às 17hs.

Pra mais detalhes e fotos do Cerro Santa Lucia, leia: Santiago vista do alto.

Roteiro de viagem Chile
Centro de Santiago

20° Dia


Santiago - Belo Horizonte
Infelizmente, a viagem chegou ao fim!!! :(

O post ficou enorme, mas ainda virão muitos outros com os detalhes de cada um dos lugares que visitamos. Por enquanto, veja o que já foi publicado até então:

Dicas de hospedagem em Santiago
Tudo o que você precisa saber sobre o IVA no Chile
Santiago vista do alto
Roteiro de viagem à Ilha de Páscoa
Como chegar na Ilha de Páscoa
Dica de hospedagem econômica na Ilha de Páscoa


---
Tá indo viajar?

➥ Reserve sua hospedagem pelo Booking, o maior portal de hospedagem do Brasil. Garanta já o melhor preço e vários descontos. É rápido, fácil e seguro!





➥ Não se esqueça de fazer seu seguro viagem. A Real Seguros trabalha com as melhores seguradoras do país. Compare e escolha a melhor opção pra você. Viaje sem correr riscos!

Seguro viagem america do sul 728x90



➥ E se for alugar um carro, use o serviço da nossa parceira Rental Cars que compara preços e carros de várias locadoras no mundo todo!



✔ Você não paga nada a mais por nada disso, pelo contrário, economiza conseguindo os melhores preços e descontos! E ainda ajuda esse blog a se manter!! ✌

26 comentários :

  1. Olá, adorei seu post. Pretendemos fazer um roteiro parecido em outubro. Vc poderia informar aproximadamente o valor total da viagem por pessoa? Aó pra ter uma ideia.
    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Roberto, tudo bem?
      Obrigada!
      Mas eu não sei exatamente quanto gastei. Nunca faço contas exatas da viagem. E também acho isso bem relativo. Em um grupo do facebook que participo sobre o Chile, pessoas comentaram que gastaram 3 mil real em 7 dias em Santiago. Pra mim, é dinheiro demais, mas vai do estilo de cada pessoa. Eu levei 3 mil reais pra viagem, mas como o câmbio estava super desfavorável, usei bastante o cartão e acabei voltando quase metade do dinheiro. Então não sei te dizer quanto gastei pois não contabilizei tudo! Mas meu estilo de viagem é sempre econômico. Não fui em nenhum dos restaurantes famosos e caros e fiz tudo o que foi possível por conta própria. Se fizer tudo por agência, ficar hospedado num hotel bom e frequentar os bons restaurantes, com certeza gastará bem mais!
      Bom, mas seja como for, o Chile é um país caro! Então, vá preparado!
      Boa sorte e boa viagem

      Excluir
  2. Helen Waldemarin4.4.15

    Oi! ótimo post! O passeio pras Termas de Puritama vcs fizeram com alguma agência ou por conta própria?
    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Helen, obrigada!!
      Fiz tudo no Atacama com agência! As termas não estavam no meu plano inicial então não tinha agendado. Mas resolvemos fazer e reservamos lá na hora mesmo. É tranquilo! Não lembro o nome da agência, mas ela ficava ao lado da Grado 10, que foi com quem fizemos todos os outros passeios.
      Mas se você estiver de carro é super tranquilo ir por conta própria, porque a agência só te leva lá mesmo (e te oferece um lanchinho no final), nada mais. Só que o lugar é bem longe de San Pedro, então não dá pra ir de táxi, por exemplo. Quer dizer, até dá, mas deve ficar bem caro!

      Excluir
  3. Oi, Renata adorei seu relato. Estou indo em agosto, pensei em conhecer ao menos a base do vulcão villarrica, como vcs fizeram para conhecer a base? Parece que agências que tb levam até até a cafeteria do Centro de ski Villarrica.
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  4. Adorei seu post, principalmente a parte do Atacama, tenho uma filha de 3 anos, que passei no atacama você acha que vale a pena?

    Abraços, Cesar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cesar, tudo bem?
      Obrigada!
      Desculpe a demora em responder, estava viajando!
      Bom, eu acho que o Atacama não tem muita coisa interessante para uma criança de 3 anos. Praticamente não vi crianças por lá, e as poucas que vi não eram tão novas assim. Os passeios são um pouco cansativos,muitos deles é preciso ficar muito tempo dentro de um carro e muitas vezes com "estradas" ruins. Sem falar no lance da altitude, cada pessoa sente de uma forma mas vi algumas pessoas passando muito mal. Num dos passeios que fiz, uma criança de uns 7 ou 8 anos que estava em um dos carros da agência, precisou usar oxigênio devido à altitude!
      Enfim, EU acharia melhor esperar ela crescer mais um pouquinho. Maaaas, essa é uma decisão que só cabe a vocês mesmo!

      Excluir
  5. Olá Renata!!! Seu blog está sendo essencial para montar meu roteiro de 15 dias no Chile!!! Se puder me tire uma duvida, onde vocês se hospedaram em Valparaiso?? Existe alguma região melhor para ficar lá??
    Abs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcelo, tudo bem?
      Que ótimo! Fico feliz em saber.
      Ficamos em um apartamento bem legalzinho lá no Cerro El Barón http://www.booking.com/hotel/cl/valpogo.html?aid=370631
      Como estávamos de carro foi tranquilo. Mas acho que o melhor lugar pra se hospedar é no Cerro Concepción ou no Cerro Alegre. É lá que tudo acontece.. inclusive à noite!
      Boa viagem

      Excluir
  6. Olá Renata!! Poderia dar dicas de hospedagens em pucó?? Muito obrigadaaaa, adorei seu post! Muito show
    Aliny

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aliny, tudo bem? Obrigada!!
      Eu fiquei no hostel Chili Kiwi Lakefront, ele é um pouco antigo, mas bem localizado e me atendeu super bem! Editei o post agora e acrescentei as hospedagem que eu não tinha colocado porque sempre me perguntam. Tem link pra ele lá, dá uma olhadinha depois!
      Boa viagem!

      Excluir
  7. Olá, mesmo em dezembro havia neve no topo do vulcão? qual a temperatura estava lá?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Leonardo, tudo bem?
      A neve no topo dos vulcões Vilarrica e Osorno é permanente. A temperatura exata eu não sei. Mas de uma forma geral, durante o dia a temperatura devia ficar por volta dos 20°C, no máximo. Mas à noite, caía bem! Isso tanto em Pucón, como em Puerto Varas.

      Excluir
  8. Renata, valeu mesmo pelas dicas e comentários sobre sua viagem!
    Vou passar duas semanas no Chile e suas impressões aqui tem sido muito úteis!
    Vou fazer Atacama, Valparaiso, Santiago e Molina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Danilo, tudo bem?
      Muito obrigada!
      Que bacana! Vai amar, o Chile é lindíssimo!!
      Boa viagem!

      Excluir
  9. Oi Renata. Ótimas dicas, postagens didáticas e engraçadas.
    Que lente você usou para as fotos no Atacama? Não dá pra saber se são fotos ou aquarelas. Sensacionais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Reg, muito obrigada!! :)
      Então... depende! Tirei foto com uma câmera semiprofissional da Canon, com a GoPro e com o celular. Algumas delas têm filtro outras não. Não tem um padrão não! Mas algumas paisagens são surreais e parecem de mentira mesmo, como Piedras Rojas, no Atacama! rs

      Excluir
  10. Que post fantástico!!
    Pretendo ir em maio, tenho pouco mais de quatro meses para me planejar... vc acha mais vantagem ir com um pacote de CVC? ou montar tudo por conta própria? nuca sai do Brasil, vai ser minha primeira viagem internacional :)
    Quero conhecer Atacama e Valparaiso... Me ajuda?! Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thais, tudo bem?
      Obrigada! :-)
      Desculpe a demora em responder. Mas estive viajando no último mês!
      Olha, eu não curto pacotes tipo CVC não. Sempre que viajo faço tudo por conta própria! Mas entendo que role uma insegurança já que é sua primeira vez!
      De toda forma, eu acho desnecessário! Atacama você irá fazer todos os passeios com uma agência local. Então é só entrar em contato com eles antes e agendar. Ou mesmo deixar pra fechar lá na hora e chorar um desconto (geralmente rola). Aí é só vc olhar um hotel legal em San Pedro (uso e recomendo o Booking ) e comprar passagem! E pronto!
      Já pra conhecer Valparaíso você pode contratar uma agência em Santiago pra fazer um bate e volta ou mesmo se hospedar lá e explorar a cidade por conta própria... o que eu recomendo!
      Boa sorte e ótima viagem!

      Excluir
  11. Olá Renata, bom dia! Primeiramente muito obrigado pelo post e blog, está sendo de grande valia para meu planejamento ao Chile em Abril. Ficarei 20 ou 23 dias. Acho que vou abusar um pouco de você e comentar meu possível roteiro e se possível me dá umas dicas? rs

    Então, primeiro seria Santiago, de 3 a 4 dias e conhecer tudo o que tem por lá de transporte público mesmo ou taxi. Pensei em ficar no bairro bellavista, lá é meio boêmio ne?
    Para mim, as passagens de avião internas ficariam muito caras (pesquisando agora). Então como tenho dias e gosto de estrada, alugaria um carro para ir até as regiões de puerto varas, osorno e vilarica. Depois iria para valparaiso e viña del mar. E não sei se irei no inicio da viagem ou no final para a vale nevado.
    Ainda não decidi se irei para o atacama ou nem mesmo se teremos tempo e $$... acredito que decidiremos lá mesmo.
    Bem, tenho algumas dúvidas sobre o aluguel do carro. É tranquilo alugar direto la ou acha melhor pela rentals? Ou já preciso sair daqui do brasil com a reserva? Eles aceitam CNH do Brasil normal correto?
    Nas hospedagens, pagou com cartão de credito ou cash mesmo?
    Como pode ver, será minha primeira viagem internacional rsrsrsrs acredito que terei mais algumas duvidas... e desde já agradeço novamente pelo post

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carvalho, tudo bem?
      Que bom que gostou! Ficou feliz em saber! :)
      O bairro Bellavista é sim uma das melhores opções de hospedagem, até mesmo porque tem uma estação de metrô lá perto! Tenho, inclusive, um post com dicas de hospedagem na região. Dê uma olhada Dicas de Hospedagem em Santiago

      Você terá praticamente o mesmo tempo que eu tive e o roteiro é bem parecido, mas eu fiz os deslocamentos de avião e acabei ganhando tempo nisso. Então, olhe direitinho se terá mesmo tempo de fazer tudo, pra não ficar muito corrido! Atacama é lindo, mas é a parte mais cara da viagem porque você terá que pagar por todos os passeios. Nos outros lugares vc consegue fazer praticamente tudo por conta própria!

      Bom, o Vale Nevado é lindo, mas em abril ainda não tem neve, obviamente. Então avalie se vale mesmo a pena ir! Conheço gente que foi e gostou mesmo assim, mas é um cenário bem diferente. Só não recomendo que vá de carro pra lá. A estrada é perigosa, tem muitas curvas e é bem chatinha e cansativa!

      Quando ao carro, não aluguei direto lá, então não posso te dizer se é tranquilo ou não! Eu prefiro sair com tudo já planejado, assim consigo escolher o que eu quero (os carros mais populares costumam esgotar mais facilmente) e pagar menos (o preço de balcão sempre é mais caro). Nossa carteira (assim como a ID) é aceita normalmente!
      Pagar com dinheiro ou cartão fica a seu critério! Só tenha em mente o lance do IVA. Expliquei tudo nesse post: Tudo o que você sempre quis saber sobre IVA no Chile
      Bom planejamento e boa viagem

      Excluir
  12. Adorei o post! Estou planejando viajar em dezembro e ficar mais ou menos 15 dias viajando no total. Vc acha q compensa mais ir direto pro deserto do atacama e deixar santiago pro final? reservando 5 dias pra atacama e o resto pra santiago (e regiao)? fico na dúvida pelo preço de passagens e tal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Letícia, tudo bem?
      Desculpa, mas eu não tinha visto seu comentário!
      Bom, acho que a ordem não interfere muito não! Melhor se guiar mesmo pelo preço da passagem. Acredito que fica mais barato vc comprar passagem de ida e volta pra Santiago e depois uma passagem de ida e volta pro Atacama. Mas de vez em quanto rolam umas promoções de voo "direto" também!
      Bom, mas se pudesse escolher, eu deixaria o Atacama pro final! Geralmente eu visito as cidades grandes primeiro e deixo o atrativo principal por último! Mas isso é gosto também! rs
      Boa viagem!

      Excluir
  13. Oi Renata! Tudo bom??
    AMEI seu post!! Tanto que três amigas e eu vamos fazer um mochilão de 18 dias no chile em dezembro e vamos seguir exatamente seu roteiro!! kkk Estamos fechando as passagens, porém surgiu uma dúvida, não encontramos na internet ônibus que fazem o trajeto Pucon - Puerto Varas ou Puerto Montt, como vocês fizeram? Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila, tudo jóia?
      Que ótimo que gostaram do post! E vocês vão amar o Chile! Pode ter certeza! Cada paisagem mais linda que a outra.
      Confesso que demorei uns minutos aqui pra lembrar como fizemos com essa passagem! rs. Mas nós compramos lá na hora mesmo. Quer dizer, não na hora exatamente. Compramos na "rodoviária" de Pucón mesmo, alguns dias antes. Não lembro mais o nome da empresa, mas todo mundo lá sabe informar. É bem tranquilo, não se preocupe!
      Boa viagem e aproveitem muuuuuito!

      Excluir

Comente aqui