4

15 coisas que você precisa saber ANTES de viajar para a Tailândia!

Renata Campos | 16.2.17 |
Dicas Tailândia


A Tailândia é um país incrível que, definitivamente, caiu nas graças dos brasileiros! Apesar da distância, da dificuldade de se chegar e do preço (geralmente alto) das passagens aéreas, o número de turistas brazucas no país vem aumentando absurdamente nos últimos anos! Pudera, a Tailândia é incrível! Um país lindo, com pessoas acolhedoras, paisagens belíssimas, praias paradisíacas, cultura ímpar e, o melhor, super barato! Não é a toa que a Tailândia tem se tornado o destino queridinho do momento!

Mas antes de você começar a programar sua viagem pra lá, é bom saber de algumas coisinhas pra não ser pego desprevenido! Por isso eu preparei esse "manual" com tudo o que você precisa saber para sua viagem à Tailândia ser um sucesso!
Confira:

1- VOCÊ VAI SER APAIXONAR PELA TAILÂNDIA


... E vai querer voltar o mais rápido possível!

Antes de mais nada, tenha em mente que você irá voltar apaixonado e já querendo planejar a sua próxima viagem pra lá! Comigo foi assim! E com várias outras pessoas que eu conheço também! Por que seria diferente com você?! rs

Seu coração vai palpitar toda vez que ver alguma foto e lembrar de lá! E vai desejar que as próximas férias cheguem logo pra voltar correndo... mesmo que isso demore alguns anos pra acontecer, você vai continuar sonhando com esse momento!



2- MELHOR ÉPOCA PRA VIAJAR PRA TAILÂNDIA


Uma coisa que todo mundo sempre pergunta e que deve ser levada em conta na hora de planejar a viagem: Qual a melhor época pra viajar pra Tailândia?

Bom, eu diria que, de uma maneira geral, o ideal é viajar entre novembro e fevereiro, pra fugir das chuvas e do calor EXCESSIVO... porque do calor mesmo não tem como fugir não. É quente o ano todo! Mas esses meses são menos quentes que os demais. E o melhor, não chove! Ou não deveria chover... mas sabe como é, né? O tempo tá tão louco que tá ficando complicado prever.

A Tailândia, assim como vários países do sul da Ásia, é afetada pelo fenômeno das monções que causa tempestades e pode gerar muitos estragos nas regiões afetadas, geralmente entre . A região norte do país (Chiang Mai e Chiang Rai) não chega a ser muito afetada, podem acontecer chuvas ocasionais, mas não torrenciais como as que assolam o sul do país que é, justamente a região das praias. Mas como a Tailândia tem 2 costas e é banhadas por mares diferentes, as monções acontecem em épocas diferentes também! Na Costa Oeste (Mar de Andamam, ou seja, ali em Phi Phi, Phuket, Krabi e arredores) a época das monções é entre maio e outubro. Já na Costa do Golfo (região de Koh Samui, Koh Tao), as monções vão de agosto/setembro a dezembro/janeiro. Ou seja, a época boa pra visitar uma costa é praticamente contrária à outra costa. Setembro e outubro, portanto, seriam os piores meses para viajar porque, teoricamente, chove em todo o país. Eu disse teoricamente porque você pode dar a sorte de não pegar muita chuva! Ou só pegar chuva comum, sem as tempestades que costumam assolar o país! Enfim, difícil prever...

Tome cuidado com as tentadoras promoções de passagens e hospedagens pra essa época! É um barato que pode sair caro. Mas assim, se você só tiver essa época pra ir... Vá, fazer o que?! Mas vá ciente dos riscos! Não subestime as monções, você até pode dar sorte de pegar pouca chuva mas a regra é chover torrencialmente e por vários dias seguidos!

Pra não errar, dê uma lida antes no Guia de Monções Asiáticas do pessoal dos 360° Meridianos que, inclusive, foram na época "errada" pra Tailândia e pegaram muuuuita chuva e alagamentos e tiveram que ficar dias trancados dentro do hotel em Phuket. E também não deixe de dar uma olhada no site oficial de meteorologia do país, pra dar uma conferida no que está rolando e tentar entender melhor o clima por lá

Além do período das monções, se você puder, também evite viajar em março e maio, pois são os meses mais quentes do ano. Já vi muita gente dizendo que passou mal e que até chegou a desmaiar de calor. Não duvido! Eu fui no início do inverno (dezembro/janeiro), teoricamente, a época menos quente e fazia muuuuuuuito calor! Em Bangkok, só de você sair na rua e ficar parado, na sombra, você já começava a suar sozinho, do nada! Não gosto nem de imaginar como deve ser o calor na época quente "de verdade".


Se eu já morri de calor no inverno de Bangkok, 
na época quente "de verdade" a sensação deve ser algo mais ou menos assim. 

A minha experiência foi a seguinte: cheguei em Bangkok no final de dezembro e peguei dias lindos de sol e muito calor! Em seguida, fui para o sul do país onde passei o réveillon. Por lá, o tempo continuou lindo mas instável. O sol sempre aparecia, mas vez ou outra as nuvens também! E também rolaram umas chuvinhas no fim da tarde, mas nada que chegasse a atrapalhar de verdade!

Mas foi só eu ir embora das praias que começou a chover torrencialmente! Não sei se vocês acompanharam as notícias, mas agora em janeiro (2017), teoricamente período de seca, rolou uma super chuva fora de época no sul da Tailândia que chegou a destruir muita coisa por lá. Conheci pessoas que ficaram "presas" lá porque os aeroportos da região fecharam e outras que nem conseguiram embarcar pelo mesmo motivo, e tiveram que mudar os planos de última hora. Uma confusão só! Ainda bem que fui embora no dia certo. Quando toda a confusão aconteceu eu já estava em Chiang Mai e também peguei tempo fechado por lá e uns chuviscos de vez em quando, o que acabou fazendo com a que as temperaturas caísse. Chegamos a pegar até um friozinho! Sei que lá é menos quente que nas outras áreas do país, mas acredito que o tempo fechado tenha ajudado a esfriar. ainda mais. Na dúvida, leve um casaco!

o que fazer em chiang mai
Mesmo debaixo de chuva (fraca) a gente não deixou a peteca cair e fomos conhecer os templos de Chiang Mai 

Bom, mas eu contei tudo isso só pra vocês verem que não é porque você viaja no período de seca que você estará livre das chuvas! Lógico que as chances são menores e esse caso que cotei foi um caso atípico! E também não é porque viaja na época de chuvas que irá, obrigatoriamente, pegar chuva. Apesar de as chances serem infinitamente maiores. Se puder não arriscar, melhor!

3- ROTEIRO DE VIAGEM IDEAL


Não existe um roteiro ideal!
Acho que varia bastante de acordo com o gosto de cada pessoa, dos interesses e do tempo disponível para conhecer o país! Acredito que o ideal seja, pelo menos, 2 semanas. Assim é possível visitar Bangkok e as praias paradisíacas do sul do país e ainda incluir as cidades de Chiang Mai e Chiang Rai no norte do  país pra ter uma experiência diferente.

Foi exatamente o que eu fiz, fiquei 14 dias na Tailândia,  divididos assim:
4 dias em Bangkok
3 dias em Railay Beach
3 dias em Phi Phi
3 dias em Chiang Mai
1 dias em Chiang Rai

Ainda farei um roteiro específico sobre a Tailândia, mas enquanto isso dá pra vocês terem uma ideia do que fizemos em cada umas das cidades tailandesas no post sobre o Roteiro de Viagem pro Sudeste Asiático.

Foi o roteiro ideal pro tempo que eu tinha disponível, mas eu gostaria de ter conhecido muito mais! Se tivesse mais tempo, eu ficaria mais dias em Bangkok e em Phi Phi e conheceria também outras ilhas. Também fiquei com vontade de conhecer Pai, uma cidadezinha ainda mais ao norte de Chiang Mai. Encontrei com uma amiga em Chiang Mai que estava vindo de lá e amou e lembro também quando a Carol, do Mochilão Trips, esteve lá (ela inclusive contou tudo nesse post Pai cidade pra quem curte natureza e aventura) e adorou! Mas não coube no roteiro! Vai ficar pra próxima!





4- FUSO HORÁRIO 


A Tailândia está 10 horas à frente do Brasil! Como viajei durante o horário de verão brasileiro, foram "só" 9 horas de diferença! Considerável, não? Quando lá é dia, aqui é noite e vice versa. O que acaba dificultando um pouco a comunicação com o Brasil, mas nada demais também, claro!

Com uma diferença tão grande de fuso é muito comum os viajantes sofrerem com o famoso jet lag. Não existe exatamente uma tradução pra essa expressão mas é um distúrbio causado pela diferença de fuso horário. O sintoma mais comum é ter sono fora de hora, além de não ter sono na hora de dormir. Mas o jet lag também pode causar mal estar, irritação, cansaço extremo, enjoo, dor de cabeça, entre outros! Seu corpo demora alguns dias pra entender essa mudança tão brusca de horários e se adaptar a isso. Ou seja, provavelmente você irá sofrer com jet lag quando chegar ao destino e depois, novamente, quando voltar ao Brasil! É... faz parte!

5- COMO SE COMUNICAR COM O BRASIL


Nem pense em usar sua operadora brasileira por lá! Os preços de roaming tanto para ligação, quanto pra internet, costumam ser uma verdadeira fortuna! O ideal é que você ter um chip que use os serviços de uma operadora local! Você pode comprar um chip tailandês e usar no seu celular para ter acesso a internet, já ligações internacionais geralmente não estão cobertas. Pra isso use os recursos da internet como Skype, FaceTime ou o próprio WhatsApp.

Você encontra esses chips locais facilmente em qualquer lugar, inclusive nos aeroportos! Os preços variam de acordo com o tempo (os mais comuns são 3, 7, 15 dias e 1 mês) além do uso de dados (1GB, 2GB, 4GB...). Então assim, você pode ter comprado um chip de 2GB que valha por 15 dias, mas dependendo do tanto que usar, esses 2GB podem acabar em 3 dias, 10 dias, sei lá! Não é porque o chip vale por 15 dias que ele terá internet por 15 dias, ele terá internet apenas até você consumir todo o plano de dados. Mas vamos supor que você só tenha usado 1GB em 15 dias, você também não terá internet por mais tempo que isso. Deu 15 dias, pronto, seu plano acabou! Entendeu? Algumas operadoras locais até oferecem internet ilimitada por um tempo determinado. A vantagem é que você sabe que terá internet por todo aquele período que você comprar o chip, mas a desvantagem é que a velocidade costuma ser bem baixa. Pra usar WhatsApp costuma ser ok, mas outros aplicativos mais pesados costumam não funcionar. Obviamente esses chips só funcionam na Tailândia, se você for visitar outros países numa mesma viagem (o que é bem comum), terá que comprar um chip em cada país que visitar.

Por essas e outras, é que eu viajei com o chip da Easy Sim 4U, que funciona em mais de 140 países do mundo! Saí do Brasil já com ele e assim que desembarquei do avião, ele já estava funcionando! Uma maravilha! E continuou assim durante todo o mês que eu passei na Ásia e (quase) todos os países que visitei (é que Myanmar ainda não tem cobertura). E o melhoooor de tudo, a internet é ilimitada! Então pode usar à vontade, sem medo de ser feliz! Achei ótimo e super recomendo!

internet na tailandia
O Chip da Easy Sim 4U funciona em mais de 140 país do mundo! 

Não tem nada melhor do que você viajar conectada e poder usufruir de todos os benefícios da internet pra tornar a viagem ainda mais perfeita! Por exemplo, comentei ali em cima que o Uber era a melhor opção pra se locomover em Bangkok, né? Com internet eu podia chamar um Uber a hora que eu quisesse, já alguns amigos ficavam reféns da negociata com taxistas e chegavam a pagar o dobro, o triplo ou até mais pela mesma corrida que eu. Eu até compartilhava minha internet com eles, mas se um ou outro carro chegasse primeiro, e nós nos separássemos, muitas vezes o motorista do outro carro cancelava a corrida por falta de conexão. Sem falar em toooodos os outros aplicativos de viagem ou não! E eu nem estou falando de redes sociais não, apesar de eu achar ótimo estar conectada o tempo todo e poder mostrar tudo em tempo real. Quem acompanhou a viagem viu que fiz vários vídeos no Instagram Stories (aproveite e já segue a gente lá @revivendoviagens, se é que você ainda não segue, né?).

Bom, mas se você não quiser gastar com nada disso e não é lá uma pessoa muito conectada, você consegue se virar bem com o WiFi dos hotéis (alguns são bem sofríveis, mas dá pra fazer o básico) e dos restaurantes e outros estabelecimentos por aí! Eu sempre viajar assim, só com WiFi mesmo, mas depois que eu experimentei viajar conectada, nunca mais eu viajo sem um chip local!

6- COMO SE LOCOMOVER


A Tailândia é um país relativamente grande e as distâncias entre as principais cidade turísticas são consideráveis! A melhor forma de você se deslocar entre uma cidade e outra é de avião! Existem várias companhias aéreas que voam dentro do país, inclusive várias low costs. Portanto, é possível achar voos com preços ótimos e assim não perder tanto tempo com ônibus ou trens. 

Eu fiz todos os trajetos internos (de Bangkok pras praias e de lá pro norte do país) com a Air Asia, uma low cost asiática que costuma ter preços imbatíveis. Mas fique atento na hora de comprar os voos pois o preço da mala a ser despachada não está incluído na tarifa! Se quiser viajar com qualquer coisa além dos 7 kg de bagagem de mão permitidos, terá que pagar por isso! Veja todos os detalhes aqui.

Em Bangkok, você tem vários meios de transporte à sua disposição. Desde metrô (MRT), skytrain (BTS), barco (o Rio Chao Phraya é quase um rodovia), táxi comum, táxi tuk tuk e Uber que, pra mim, foi a melhor opção da cidade. Eu explico melhor o porquê Como se locomover na Tailândia. Só não cogite jamais alugar um carro! O trânsito é caótico e ainda é na mão inglesa!

dicas tailandia
De Tuk Tuk pelas ruas de Bangkok... com emoção! rs

Nas cidades do norte da Tailândia, Chiang Mai e Chiang Rai, uma das opções mais populares, além do táxi e tuk tuk, é o red car que é uma pick up adaptada que funciona como transporte coletivo. Já nas praias do sul do país, Ko Phi Phi e Railay Beach a única forma de você se locomover é caminhando ou de barco já que os carros não chegam lá! 

Contei tudo em detalhes, no post Como se locomover na Tailândia

7- DINHEIRO


A moeda usada na Tailândia é o Baht. Em janeiro de 2017, 1 real valia 11.25 bahts. Na prática, pra facilitar as contas, calcule 1 pra 10. Ou seja, se alguma coisa custar 100 bahts converta pra 10 reais! Na realidade, vai dar um pouco menos do que isso, algo tipo R$8,80. Mas preguiça ficar fazendo contas tão exatas, né?

O Real não é aceito nas casas de câmbio na Tailândia (eu, pelo menos, não vi em nehuma). O  ideal é levar dólar. E notas altas, de preferência, pois há variação na cotação dependendo do valor das notas. Em janeiro de 2017, 1 dólar valia 35,35 bahts. Isso se fosse trocar notas de 50 ou de 100 dólares porque as notas de 10 e de 20 dólares valiam algo como uns 15 ou 20 cents a menos. E as notas menores valiam ainda menos!

Se você tiver outras moedas fortes (como Euro ou Libra) pode levar também, pois elas são aceitas em qualquer casa de câmbio! Mas se for comprar, acho que o dólar seria melhor! Também é possível trocar outras moedas ali da região. Vamos supor que você esteja em outro país antes de ir pra Tailândia e tenha sobrado dinheiro. Se for algum país vizinho ou ali das redondezas, você consegue trocar facilmente.

moeda tailandia
Notas de Baht
Foto: Karn Bulsuk - Flickr Creative Commons

maioria dos estabelecimentos aceita cartões de crédito e débito! Mas muitos hotéis costumam cobrar uma taxa extra de 3% para pagamento no cartão. Também existem vários caixas eletrônicos e VTM's para sacar dinheiro em qualquer lugar. Nesse caso, é melhor sacar uma quantia maior de dinheiro de uma vez, já que é cobrada uma taxa por saque, que varia de banco pra banco. Só não esqueça de desbloquear seus cartões pra uso no exterior, senão pode passar aperto quando precisar!

Não importa como você o gaste, seu dinheiro vai valer muito por lá! Aproveite! É possível encontrar ótimos hotéis por ótimos preços no país todo. Dá até pra esbanjar e ficar num hotel 5 estrelas sem ter que deixar um rim por lá! Mas se o lance for economizar, vai conseguir de verdade! Vai encontrar ótimos hotéis, pousadas e hostels a preço de banana! Lógico que na alta temporada, principalmente nas praias, os preços sobem um pouco! Mas nada que se compare aos preços praticados aqui no Brasil ou mesmo em outros lugares do mundo!

O mesmo vale pra alimentação! Você consegue almoçar por cerca de 10 reais em restaurantes arrumadinhos, comendo em barraquinhas de rua esse preço cai pela metade. Só tome cuidado com o lance da higiene e das infecções intestinais, que eu comentei, e se jogue! Agora, já bebida não é tão barata! O preço da cerveja é o mesmo que aqui do Brasil ou até um pouco mais caro! Mas de resto, é tudo muito barato. Transporte, roupas, eletrônicos e compras em geral! Veja no próximo tópico..

8- A TAILÂNDIA É O PARAÍSO DAS COMPRAS


Mais um ótimo motivo pra você amar a Tailândia, é tudo MUITO barato por lá!
Dá vontade de sair comprando tudo o que você vê pela frente! Se não se controlar terá que comprar uma mala extra pra carregar tudo! Haha Eu tô brincando, mas é sério! Eu, graaaaaças a Deus, até que consegui me controlar bem e comprei pouquíssimas coisas! Até mesmo porque eu sempre viajo com pouco dinheiro, então não sobra muita coisa pra ficar fazendo muita gracinha não! Prefiro gastar com passeios! Mas eu tenho usado a técnica de pensar 2 ou até 3x se realmente aquela coisa me vai ser útil ou se vai ficar entulhado num canto do armário como tantas outras coisas que já comprei por aí. E também penso no espaço e peso extra na mala! rs Tem dado certo...

Bom, mas pra comprar bugingas e souvernirs em geral, a Khao San Road em Bangkok é um ótimo lugar, assim como o Night Bazaar de Chiang Mai, o Night Market de Chiang Rai e todas as barraquinhas e lojinhas de Phi Phi. O preço pode até parecer atrativo, mas nunca aceite o preço inicial. Pechinche sempre! Em geral, eles já colocam o preço mais alto, contando com a negociata! Dependendo do seu poder de negociação, da sua paciência e do vendedor, você pode conseguir descontos de 20%, 50% ou até bem mais do que isso!



Eletrônicos são bem baratos por lá também! Mas aí o ideal é comprar em lojas maiores e que sejam (ou parecem) confiáveis. Eu não cheguei a conhecer a famosa área de shoppings de Bangkok (contei aqui no post do roteiro da viagem que, como eu tive pouco tempo na cidade, foquei na parte antiga e nos templos. Quando eu voltar eu conheço a parte moderna) mas dizem que os preços por lá são incríveis e tem muita opção de tudo!

Meu celular morreu afogado em Phi Phi e fui obrigada a comprar outro durante a viagem. Mas deixei pra comprar em Chiang Mai porque achei que teria preços melhores. Mas era tudo meio que tabelado. Os preços que achei em Phi Phi eram os mesmos de todas as lojas que eu fui em Chiang Mai. Então, assim, não sei se os preços de Bangkok seriam tão melhores que das outras cidades tailandesas. Seja como for, é barato!

Só pra vocês terem uma ideia, eu comprei meu celular (um Samsung J7 Primepela METADE do preço que eu pagaria no Brasil! Comprei direto numa loja da Samsung em Chiang Mai e paguei R$860 (já incluindo aí os 6,38% de IOF). Aí fui olhar no site da Samsung aqui do Brasil e o mesmo celular custa R$1.600!!! Inacreditável! E duas das meninas também compraram o Iphone 7 por cerca de R$2.500!

Roupas também são baratas. Pelo menos as roupas vendidas nas barraquinhas e feiras que eu visitei, as dos shopping eu não sei porque não fui em nenhum. Sabe aquelas calças fininhas com estampas de elefantes ou coloridas que tooooodo mundo usa? Custam cerca de 10 reais em qualquer lugar! Elas são ótimas pra encarar o calorão dos lugares já que você precisa usar calças compridas em muitos templos. Não é à toa que todo turista acaba comprando, pelo menos, uma! Camisetas também são baratinhas. E parece que cosméticos em geral também!

Enfim, é tudo barato! Dá pra fazer a festa! rs

9- DÊ UMA CHANCE À COMIDA TAILANDESA


A comida tailandesa é beeem diferente do que a gente está acostumado a comer aqui, em terras ocidentais! Por isso, muita gente torce o nariz! Alguns mesmo antes de provar! É que ela realmente não é lá muito bonita. Mas pode ser bem apetitosa. Se você gosta de provar comidas diferentes e de sabores exóticos e combinações exóticas, você vai se dar muito bem por lá!

Eu achei que a comida tailandesa lembra um pouco a chinesa e a indiana (bom, pelo menos eram as referências de comida oriental que eu tinha pra comparar). Mas, claro, tem aquele toque tailandês único que dá um resultado bem interessante, com vários sabores exóticos e muitos temperos diferentes! De mais familiar eu diria que eles tem o arroz que faz parte da grande maioria dos pratos, mas que é usado de formas bem diferentes que a nossa! Embora a porção de arroz puro seja horrível (sem tempero, sem gosto, grudado, sei lá, estranho), existem boas opções quando se mistura o arroz com algo. Tipo o Fried Rice que, como o nome já diz, é um arroz frito com frango e alguns vegetais, quase um "mexido" nosso aqui. Também é muito comum colocarem o arroz na sopa que pode ter também frango ou vegetais. Eles usam arroz até mesmo pra fazer doce. Uma das sobremesas mais tradicionais é um arroz com leite de coco e manga. Outro prato tradicionalíssimo tailandês é o Pad Thai que é basicamente um macarrão feito de arroz frito, acompanhado de frango, porco ou frutos do mar, além de outras coisas.

Não espere encontrar carne vermelha por lá. Eles não têm o costume de comer. As que existem não são das melhores, não tem aparência e nem gosto bom. Ou então são caras. O mesmo vale pro queijo (não tem vaca, não tem leite, não tem queijo, simples assim rs). Os pratos são basicamente à base de frango, porco, frutos do mar e vegetais. Opções não faltam para os vegetarianos. Outra coisa interessante é que você nunca verá faca na mesa, apenas garfo e colher. E só no final da viagem é que fui descobrir que eles comem de colher e o garfo faz meio que as vezes da faca, no sentido de servir pra empurrar a comida.

Leite de coco e pimenta também você encontra em váaaaarios pratos! Mas se você, assim como eu, não suporta pimenta de forma alguma, pergunte antes se o prato é apimentado. Mas certifique-se que não terá nada de pimenta mesmo. É que eles comem tanta pimenta, que o "só um pouquinho" deles já é muito apimentado pra mim! Já se curtir pimenta, você vai se esbaldar! Só tenha cuidado se eles te perguntarem se podem colocar pimenta como fosse pra eles, porque o prato vai vir muuuuito apimentado. Melhor você falar que não, pelo menos na primeira vez, pra testar. Porque mesmo o pessoal que viajou comigo e que gostava de pimenta teve dificuldade de comer de tão apimentado que alguns pratos eram.

Mas se você não conseguir mesmo encarar a comida tailandesa, ou se cansar dela e quiser variar um pouco, é possível achar "comida ocidental" em muitos restaurantes. Nem que seja, pelo menos, um macarrão com molho de tomate (mas esqueça o queijo ralado rs). Nas cidades maiores também é fácil encontrar as principais redes de fast foods. Sem falar do onipresente 7-Eleven que é uma dessas lojas de conveniência que vendem snacks em geral, e mais um monte de coisas, e funcionam 24 horas por dia! Sempre salva! Bom, mas ao contrário da comida tailandesa que é super barata, a comida ocidental já é mais cara. Na verdade, é mais ou menos o preço que pagamos por aqui mesmo, num restaurante melhorzinho.

Mas assim, o conselho que te dou é o seguinte: se jogue! Tente experimentar a comida local... você pode se surpreender! Foi o que aconteceu comigo! Confesso que viajei morrendo de medo da comida tailandesa! Apesar de muitos amarem, a maioria das pessoas que eu conheço reclamavam da comida e/ou da pimenta. Eu fui cheia de preconceitos com a comida (bobagem, ne?) mas não é que eu curti a comida tailandesa? Não ameeeei, é verdade! Mas gostei de várias coisas! Tanto que cheguei até mesmo a fazer uma aula de culinária tailandesa. E quer saber? Foi uma experiência incrível! Literalmente deliciosa!

dicas Tailandia
Aula de culinária tailandesa

Esses cursos são bem comuns na Tailândia. Em Chiang Mai, onde eu fiz minha aula na Mama Noi Thai Cookery School, existem várias escolas de culinária que oferecem cursos de meio dia ou de um dia inteiro! Eu fiz o de meio dia e achei ótimo! Deu tempo de fazer 4 pratos bem tradicionais: um spring roll de entradaum pad thai e também uma chicken coconut soup e ainda aprendemos a fazer curry! Não é por nada não, mas ficou tudo ótimo! Comi, adorei e aprovei! Já posso até casar depois dessa! 😜

10- FAÇA UMA MASSAGEM TAILANDESA

Outra coisa super tradicional na Tailândia é a Thai Massage ou Massagem Tailandesa. Você encontra uma casa de massagem a cada esquina, em qualquer lugar, em todas as cidades que você for. Portanto, você não tem desculpa pra não fazer, pelo menos, uma! Por favor, não vá embora da Tailândia sem conhecer a massagem tailandesa! Sério!

thai massage é uma técnica milenar (tem mais de 2 mil anos) e, ao contrário do que estamos acostumados por aqui, onde a massagista usa só as mãos para fazer a massagem, lá ela usa também os pés, os joelhos e os cotovelos! Você já deve ter imaginado que não é a coisa mas confortável do mundo, né? Chega a ser bem dolorido às vezes, ainda mais se você não tem muita flexibilidade porque rolam uns alongamentos e uns estalos sinistros.. haha Mas depois que acaba é ótimo! Você sai novo! É absurdamente relaxante, revigorante, tudo de bom!

Além da massagem tradicional, não deixe de fazer também a massagem nos pés e nas costas! É uma delícia! E o melhor, é super barato! Então dá pra fazer várias, em vários lugares diferentes e de vários tipos diferentes! Em Bangkok, eu fiz uma nos pés, numa casa de massagem que ficava ao lado de um barzinho onde tava rolando um showzinho ao vivo de rock ótimo! Você pode até achar que não combina, mas eu achei que a trilha sonora combinou maravilhosamente bem com o momento! Também fiz uma massagem nas costas na areia da praia em Railay Beach que foi outra coisa maravilhosa! Ou seja, você pode fazer massagem em qualquer lugar que quiser! Só mesmo a Thai massage que é mais complicada e deve ser feita na maca própria (que tem uns ferros nas laterais pras massagistas andarem em cima de você... é, tô falando que é sofrido rs). .

massagem tailandesa
Massagem em Bangkok no meio da "balada" e na areia da praia em Railay Beach

11- RESPEITE A CULTURA LOCAL

Mais de 90% da população tailandesa é budista! Eles são bastante religiosos e levam a religião muito a sério. Visitar os templos faz parte mesmo do dia a dia deles. Não é a toa que grande parte do turismo do país gira em torno dos templos budistas. Por mais turistas que você encontre num templo, você também encontrará muitos tailandeses. Fomos, inclusive, em alguns templos onde não encontramos nenhum turista (ocidental, pelo menos), só mesmo os locais fazendo suas orações e oferendas a Buda.

Os templos vivem de doações. Portanto, se quiser contribuir, é só deixar o dinheiro no local das doações, que são sempre bem sinalizados. Também é possível comprar oferendas como flores, incensos, velas, entre outros símbolos budistas para fazer sua homenagem a Buda. Existe um Buda (ou melhor, uma estátua de Buda) para cada dia da semana e eles costumam rezar para o Buda do dia em que nasceram. Eu nasci numa terça-feira, então toda vez que eu via o "meu" Buda eu ia lá "dar um oi" pra ele!

Buda Tailandia
A foto não está das melhores, mas dá bem pra ilustrar qual o Buda referente a cada dia da semana.
Reparem que quarta-feira tem 2 Budas, uma para a parte da madruga e manhã e outro para a tarde e noite. Não entendi muito bem o por quê, mas a quarta-feira é um dia maior que os demais, corresponde a 2. 

No entanto é bom ter cuidado com a empolgação com os Budas na hora de comprar souvenirs. É falta de respeito usar a imagem do Buda como decoração. Acho que estátuas até são permitidas, elas são vendidas em todo lugar, mesmo nos templos, até mesmo para os tailandeses usarem para adoração em casa. Mas usar roupas e acessórios com a imagem de Buda, ou mesmo como decoração de quadros, almofadas, forros de mesa ou qualquer coisa do gênero é proibido. Tatuagem então, nem pensar!

Outra grande falta de respeito é apontar os pés para o Buda! Sempre que entrar num templo lembre-se disso: NUNCA sente com os pés virados pro Buda! O mais comum é se ajoelhar e sentar em cima dos calcanhares, mas vi muita gente sentado com as pernas cruzadas também! Sente-se como quiser, mas não aponte os pés pro Buda! É que os pés são considerados a parte mais suja e impura do corpo! Assim como a cabeça é a parte mais sagrada. Por isso, nunca toque na cabeça de um tailandês, nem mesmo na das crianças fofas que passarem por você. A gente tem mania de fazer isso por aqui, né?

Seguindo essa lógica, tire os sapatos pra entrar nos templos. Sempre! Na maioria deles, as pessoas deixam os sapatos na porta mesmo, em outros existem um armário para guardar e outros ainda te dão uma sacola assim você pode carregar seus sapatos com você. Então, lembre-se disso na hora de escolher seus calçados, pense em algo que seja fácil de tirar e colocar toda hora. E leve uns lenços umedecidos com você pra limpar os pés depois, alguns templos são meio sujinhos.

Também não é permitido entrar nos templos com os ombros e joelhos descobertos. Mesmo que você vá em algum templo onde ninguém te cobre isso, é falta de respeito e ponto, então não faça! Então, se está num país diferente, o mínimo que se espera é que se respeite a cultura do local. Certo? Pois é! Mas eu vi algumas pessoas de shortinho e camiseta, às vezes até com a barriga de fora, em alguns templos. Por mais calor que esteja, por favor, não faça isso! Respeite!

Em alguns templos, se você jogar um lenço nos ombros e/ou amarrar na cintura de modo que cubra até abaixo do joelho, está ok. No entanto, outros lugares como o Grand Palace, em Bangkok, só te permitem entrar se estiver com calça (ou saia) comprida e blusa de manga. Isso serve para homens e mulheres. Eles até emprestam roupas, mas ela será usada por várias pessoas num mesmo dia. Tá lembrado que lá faz calor pra caramba, né? Pois é... melhor já ir adequadamente vestido pra não ter problemas.

Pode parecer bobagem pra você, mas pra eles não é! E o mínimo que a gente precisa fazer quando viaja pra um país diferente é respeitar a cultura do local. Falei bastante disso quando fui pro Egito, onde as regras de vestimenta são ainda mais severas... mas ainda assim, vi muitos turistas faltando com respeito! Uma menina até já me perguntou se ela não poderia usar short já que ela iria acompanhada do namorado que era forte! Gente, se cobrir não é uma questão de segurança pra não sofrer assédio ou algo do tipo, mas sim uma questão de RESPEITO! Portanto, sozinha ou acompanhada, respeite a cultura e ponto

Pra ilustrar um pouco melhor o que eu falei, leiam esse post Turismo vs Respeito Cultural. A autora é uma brasileira especialista em Cultura e Tradição Tailandesa que mora na Tailândia há 3 anos.


12- RESPEITE O REI


Você sabia que a Tailândia é uma monarquia? Pois é, e os tailandeses veneram o Rei, que é quase um Deus por lá. Ou era, né? Porque ele morreu em outubro do ano passado (2016). Pra vocês terem ideia do nível de adoração dos tailandeses, foi decretado luto oficial por UM ANO! A coisa é muito séria! As pessoas ficaram completamente desesperadas com a morte do Rei e sofreram como se fosse alguém muito próximo! Pudera, o cara estava no poder há 70 anos! Tem noção do que é isso?

O corpo dele está sendo velado (sim, até hoje e vai continuar por um bom tempo ainda) no Grand Palace e vocês não fazem ideia da quantidade de pessoas que vão visitá-lo todos os dias. As filas são gigantescas! Quando estávamos saindo de lá, uma nova leva de pessoas estava entrando no palácio. A polícia fechou o trânsito para eles atravessarem a rua e, sem brincadeira, ficamos uns 10 minutos parados esperando as pessoas passarem. Era gente demaaaaaaaaais! Todos vestidos de preto. Aliás, a grande maioria dos tailandeses está vestindo preto, ou branco, ou pelo menos usa um laço preto na roupa em respeito à morte do Rei. Os templos, as lojas, as ruas, por onde você passa, você vê imagens enormes do Rei decoradas com fitas pretas e brancas demonstrando o luto. É impressionante!

Rei da Tailandia
Uma pequena (bem pequena mesmo) parte da multidão de tailandeses que vão, todos os dias, ao Grand Palace prestar suas homenagens ao Rei falecido.
dicas Tailandia
A imagem do Rei da Tailândia está em TODOS os lugares do país. À esquerda, uma foto do Rei no meio das ruas de Bangkok e à direita, num shopping de Chiang Mai.

Vivo ou morto, desrespeitar o Rei, ou qualquer membro da família real, é crime na Tailândia. Não faça piadas, não ria, não suje, amasse ou rasgue nenhuma imagem do Rei e isso inclui o dinheiro tailandês, que tem a imagem do Rei gravada nela. Sabia que é crime pisar no dinheiro? É como se você tivesse pisando no Rei. Portanto, cuidado! E respeito! Sempre!


13- CERTIFICADO INTERNACIONAL DE VACINAÇÃO OU PROFILAXIA (CIVP)


Ao contrário de seus vizinhos (Laos, Vietnã, Camboja e Mynamar), a Tailândia NÃO exige visto para brasileiros entrarem no país!! Yeahhh.... Mas exige que você tenha um certificado internacional de vacina contra Febre Amarela.

Se você está se perguntando que bendito certificado de vacina é esse, dá uma lida nesse post: Certificado Internacional de Vacinação contra Febre Amarela. Entendeu direitinho o que é e como obtê-lo? Ótimo! Agora saiba o seguinte: você precisa mostrar esse certificado (e um outro documento que você deverá preencher lá na hora) no Health Control ("Controle de Saúde), área a qual você deve ser dirigir ANTES de passar pela imigração. Conheci pessoas que enfrentaram a fila enooooorme da imigração e quando chegaram lá tiveram que voltar e depois enfrentar a fila toda de novo. Você só entra no país se tiver o OK do health control.

Portanto, assim que você desembarcar procure o health control, mostre os documentos necessários, vá para a imigração e só depois pegue sua mala. Não se preocupe, pode demorar horas (eu demorei umas 2 horas, ou até mais) e as malas estavam lá "bonitinhas", ao lado da esteira, nos esperando.

Dicas Tailândia
Aviso da exigência de documentos na entrada do Health Control no aeroporto de Bangkok

Viram como é simples? Bom, mas vamos supor que você não tenha lido esse post antes de viajar e não tenha tirado seu certificado internacional de vacina. Ou se você até tem o certificado, mas perdeu ou esqueceu, ou sei lá! O fato é: você está sem o seu certificado internacional de vacina contra febre amarela que é algo obrigatório pra entrar na Tailândia! E aí? O que fazer?

Contei lá no post sobre o Certificado Internacional de Vacinação que eu perdi o meu! Não sei exatamente como, mas ele caiu debaixo do banco do meu carro! Deve ter escorregado de dentro do passaporte quando eu fui conferir os documentos a caminho do aeroporto. Minha irmã que achou depois. E eu só percebi na hora do check in quando me pediram pra apresentá-lo. Quase entrei em pânico na hora! Lembrei de quando fui pra Costa Rica e vi algumas pessoas sendo impedidas de embarcar porque não tinham o certificado de vacina (isso foi em 2011, não sei se ainda é rigoroso assim)!

Mas graaaaças a Deus, embarquei normalmente! Só tive que assinar um documento que, confesso, nem li devido ao nervoso.. 😓 Só que passei a viagem toda fritando por causa desse certificado! Mas, chegando lá, eu só precisei pagar uma multa de 700 bahts (o que dá pouco mais de 60 reais) e tomar outra vacina na hora!

A dica de outro que eu dou é a seguinte: tire foto do seu cartão de vacina (aproveite e faça o mesmo com seu passaporte, cartões de crédito e tudo mais que achar importante). O cara do health control me perguntou se eu tinha o CIVP digitalizado. Se tivesse, eu não precisaria ter tomado outra vacina e nem pago a multa. Mas não posso negar que essa dose de reforço foi até providencial. Eu tinha tomado a vacina em 2008 e foi bom tomar um reforço agora que está rolando esse surto de febre amarela no Brasil (principalmente aqui em Minas Gerais) e, inclusive, está faltando vacina em alguns postos. 

Dicas Tailândia
Meu novo certificado internacional de vacina 


14- FAÇA UM SEGURO VIAGEM


Já que estamos falando aqui de doença...  outra coisa imprescindível para uma viagem à Tailândia é fazer um seguro viagem! Ele não é obrigatório mas é super recomendado!

Eu, graaaaaaças a Deus não precisei. Na verdade, até precisei, machuquei o dedo do pé e fui atendida numa clínica, mas foi baratinho e fiquei com preguiça de acionar o seguro. Mas poderia ter sido algo bem mais caro ou mais grave, inclusive! Na Tailândia é muito comum as pessoas terem infecção intestinal ou coisas do gênero. Higiene, definitivamente, não é forte deles. Conheço muita gente que precisou ficar internada 1 dia ou até mais, de tão feia que foi a coisa. E não são casos isolados (até porque são muitos), é algo super comum por lá!

Na verdade, eu sempre recomendo que se faça um seguro viagem em qualquer viagem internacional. Você pode até ser jovem, forte e saudável, mas a gente NUNCA sabe se algo vai acontecer! Eu falei de infecção intestinal porque é algo corriqueiro na Tailândia mas, sei lá, vai que você passa mal de outra coisa, que cai e se machuca, que é atropelado, sofre um acidente de carro ou até algo mais grave.

Depois que eu tive apendicite assim, do nada, na véspera do meu aniversário e fui obrigada a operar às pressas e cancelar todos os meus planos, eu fiquei meio neurada com essas coisas. A sorte que eu estava em casa. Mas a bendita da apendicite, meu amigo, não escolhe data, nem lugar, nem idade, nem sexo, nem classe social, nem nada. Ela simplesmente aparece sem aviso, nem nada e você tem que operar na hora! E caso esteja viajando, não dá tempo de voltar pra casa não! O pai de uma conhecida, inclusive, morreu voltando de uma viagem. Ele tentou chegar em casa pra operar, mas não deu tempo! Pois é... vai ter que operar onde estiver mesmo! E imagina a grana preta que não vai ter que gastar com cirurgia, internação e remédios? Melhor nem imaginar e fazer logo um seguro!

Até já escrevi um post falando das vantagens de adquirir um seguro viagem, se ainda tiver dúvida, leia!   

Eu uso e recomendo a Real Seguros que é um buscador de seguros viagem que trabalha com as principais seguradoras do país e você pode escolher qual seguro te atende melhor, seja pelo preço ou pelas coberturas. Aproveita e já simula um orçamento aí:



15- NÃO ANDE EM ELEFANTES

Gente, por favor, não financiem esse tipo de turismo absurdo!

Você pode até achar legal ter uma foto em cima de um elefante (eu não acho) pra mostrar pros seus amigos. Mas por favor NÃO FAÇA ISSO!!! O turismo de exploração de elefantes na Tailândia é uma das coisas mais cruéis desse mundo!

Acho que ninguém é inocente o suficiente de achar que um animal selvagem como o elefante, vai permitir que se coloque uma cadeira pesada nas costas dele pra ficar carregando turista pra lá e pra cá por livre e espontânea vontade, neeeee? Pra eles chegarem ao ponto de permitir que isso acontece, eles são torturados! Se vocês não acreditam no que eu estou falando, vejam o vídeo abaixo (ele tá em inglês mas dá pra colocar legenda em português). pra terem uma pequena ideia do que eu estou falando! Ele é curtinho, coisa de 2 minutinhos!

Falei mais a respeito no post Por que NÃO andar em elefante na Tailândia?



Horrível, né? Pois é! 😢

Bom, mas existem lugares na Tailândia (poucos, é verdade) nos quais você consegue visitar os elefantes sem explorá-los e ter uma experiência única e incrível! A Betina do Carpe Mundi escreveu um post com os lugares onde é possível visitar elefantes de forma ética na Tailândia. Eu fui em um deles, o Elephant Nature Park, em Chiang Mai, que trabalha apenas com animais vítimas maus-tratos em outros locais. Apesar da cidade possuir vaaaarios "santuários", esse é o único recomendado por todas as associações de defesa de animais na cidade.

Saiba mais sobre o ENP e veja como a visita é feita: Elephant Nature Park - Como interagir de forma ética com elefantes na Tailândia

Sim! É possível ter uma experiência autêntica com elefantes sem contribuir para o turismo que explora os animais. 


E aí, ficou alguma dúvida ainda? É só deixar nos comentários que eu respondo!
E fique de olhos nos próximos posts!


Já segue o blog no Instagram? Vai lá então: @revivendoviagens
Tá cheio de fotos lindas da Tailândia lá! 
É só procurar pela hashtag #RêVivendoaTailândia



LEIA TAMBÉM

Roteiro de Viagem - Sudeste Asiático
Como obter o Certificado Internacional de Vacinação contra Febre Amarela
Como se locomover na Tailândia
Como chegar em Phi Phi
Por que NÃO andar em elefante na Tailândia?



--
Tá indo viajar? 

➥ Reserve sua hospedagem pelo Booking, o maior portal de hospedagem do Brasil. Garanta já o melhor preço e vários descontos. É rápido, fácil e seguro!




➥ Não se esqueça de fazer seu seguro viagem. A Real Seguros trabalha com as melhores seguradoras do país. Compare e escolha a melhor opção pra você. Viaje sem correr riscos!

Seguro viagem asia 728x90

➥ E se for alugar um carro, use o serviço da nossa parceira Rental Cars que compara preços e carros de várias locadoras no mundo todo!




✔ Você não paga nada a mais por nada disso, pelo contrário, economiza conseguindo os melhores preços e descontos! E ainda ajuda esse blog a se manter!! ✌

4 comentários :

  1. Essa primeira dica é essencial! Mal dá pra acreditar que é verdade, mas aquele lugar parece ter um encanto! Já quero voltar, por favor! #nuncatepedinada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha verdade!
      Melhor já avisar logo de início pra pessoa ir preparada, não é mesmo?
      Vamos voltar, por favor!

      Excluir
  2. RENATAAA VOCE E A PESSOA CERTA PRA ME AJUDAR ! MEU NOME E LUIZ !
    Estou morando nas Maldivas e minha namorada esta em Nova York, comprei passagem pra semana que vem pra mim e para ela para Thailandia chegando em BKK, porem vi as exigências de CIVP, que eu não tenho e não estou no brazil pra converter minha nacional em uma internacional...
    Estou aqui quase cancelando as passagem pq ainda tenho tempo pra não perder tanto dinheiro..
    mas agora que li seu post falando a respeito de que tem como sim entrar sem, me ajuda, que voce sugere ? devo cancelar ou arrisco ir sem mesmo e pagar essa mesma multa ?
    Pope add meu whats please ? +19172931915 ... To desperado aqui

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luiz, tudo bem?
      Não precisa ficar desesperado não! Como eu disse no post, você pode tomar a vacina lá no Health Control mesmo. Existe até uma sala já preparada pra isso. Aí você paga a multa e recebe a carteira internacional.
      Bom, pelo menso foi assim no MEU caso. Mas acredito que o procedimento seja o mesmo pra todos. Não sei se eles têm algum critério, mas informe que você mora fora do Brasil e ACHO que não terá problema. De toda forma, também é possível conseguir o certificado junto à embaixada brasileira, só não sei quais os trâmites e nem o tempo.
      Boa sorte e ótima viagem!
      Curta bastante a Tailândia!

      Excluir

Comente aqui