11

Malta: Como não amar?

Renata Campos | 27.8.14 |
Malta

Quem acompanhou, pelas redes sociais, minha viagem à Malta pôde ver o quanto me apaixonei pelo país. Gostei tanto, que nem queria ir embora. Não que eu quisesse morar lá, eu só queria ficar mais um tempinho, tipo uma semana, ou um mês, quem sabe? Apesar de ter passado um mês inteiro lá (pra quem não sabe eu fui pra Malta fazer um intercâmbio de inglês), achei pouco! Apesar do país ser minúsculo, tem muita, mas muita coisa pra ver e fazer por lá.
(Não conhece Malta e nem nunca ouvi falar no país? Dá uma lidinha nesse post aqui antes então: Malta: como, onde e por quê?).

Voltei de lá chorando!! Chorei não só pela tristeza de estar ir embora e de ter que voltar à realidade, mas também já de saudades antecipadas de tudo o que eu vivi por lá. E, pior, chorei pela certeza de que eu não poderei reviver aquilo nunca mais. Pois, mesmo que eu volte à Malta um dia, mesmo que eu reencontre todas as pessoas que eu conheci lá, nunca será a mesma coisa! Eu posso até matar saudade dos lugares e das pessoas, mas da vida eu tinha lá, não! Aquela rotina não volta mais! 

Sentimento parecido eu tive quando passei 3 meses estagiando no Projeto Tamar em Dunas de Itaúnas, no Espírito Santo. Apesar de no finalzinho eu já estar doida pra voltar, também vim embora chorando! Voltei em Itaúnas sei lá quantas vezes depois, mas nunca foi a mesma coisa, porque as pessoas e a rotina nunca foram as mesmas, claro. E, hoje, mais de 10 anos depois, a saudade virou só uma lembrança de uma época boa e já não tenho mais vontade de voltar lá. Até porque Itaúnas mudou (e muito) e eu também!

Seguro viagem europa 468x60

Mas voltando à Malta...
Muuuita gente tem me perguntado a mesma coisa: "O que Malta tem que te fez apaixonar tanto?"
Difícil explicar! Na verdade, acho que a pergunta certa deveria ser:


Como não amar Malta?  


Porque, gente, é impossível!!
E não sou só eu que estou falando isso não. Malta é tão apaixonante que fizeram até uma escultura com a palavra LOVE por lá. O mais legal e original dessa escultura é que ela está propositalmente de cabeça para baixo. O motivo? À noite, o reflexo da escultura nas águas de Spinola Bay mostra a palavra na forma correta, como na foto abaixo. Bacana, não? Em Malta é assim, o amor está no ar, ou melhor, na mar... everywhere♥ 

Malta
Love Monument, em Spimola Bay

Sabe quando um lugar parece cenário de filme? Malta não só parece, como é! A ilha já serviu de cenário para vários filmes, inclusive algumas mega produções como Gladiador, Tróia, O Conde de Monte Cristo, Guerra Mundial Z, Capitão Philips e Popeye (que construiu uma vila cenográfica super bonitinha, que pode até ser visitada, inclusive). A série de TV Game of Thrones também utilizou vários lugares diferentes como cenários em sua 1ª temporada. No momento, o filme By the Sea (Pelo Mar), que tem Brad Pitt e Angelina Jolie como protagonistas, está sendo filmado lá (Imagina só esbarrar com Brad Pitt pelas ruas?).

Malta
Popeye Village, a vila construída para ser cenário do filme Popeye, em 1980
e que é, hoje, um dos atrativos turísticos de Malta.

Malta é realmente um lugar apaixonante! Como muitos outros nesse mundo, é bem verdade! Eu tenho que confessar que tenho várias paixões. A Itália é uma delas! Eu me despedi da Itália fazendo juras de amor eterno e me apaixonei à primeira vista por Malta, no mesmo! É gente, acontece! E mesmo depois de me apaixonar por Malta, eu não deixei de amar a Itália, assim como também continuo amando Nova York (até escrevi aqui uma declaração de amor à NY), e o México, e o Rio, e a Bahia...

Mas, ao contrário de outros lugares, meu caso de amor com Malta foi de paixão à primeira vista! A bem da verdade foram várias "primeiras vistas". Me apaixonei quando vi as primeiras fotos de Malta na internet. Me apaixonei quando comecei a planejar a viagem. Me apaixonei quando vi a ilha praticamente inteira pela janelinha do avião. Me apaixonei quando, chegando do aeroporto, desci em frente ao mar, num calçadão super bonitinho e bem estruturado, cheio de flores, bares, gente bonita e com uma vista lindíssima (como vocês podem comprovar na foto abaixo), que me fez ficar para ali admirando-a por sei lá quanto tempo. E todos os dias que eu saía de casa e me deparava com essa vista, eu me apaixonava mias e mais!

Malta
A capital Valletta vista a partir da cidade de Sliema

Malta é realmente maravilhosa e isso é incontestável! O que, por si só, já seria motivo suficiente pra qualquer um se apaixonar! Mas eu não me apaixonei "apenas" pela beleza maltesa não! E também não foi por nenhum maltês (nem nenhum homem de qualquer outra nacionalidade) como muitos estão pensando não! rs

Acho que o que me fez mesmo apaixonar meeeesmo, foi a minha rotina lá. Uma rotina meio de adolescente, sabe? Sem preocupação e sem muita chateação! Eu não tinha que trabalhar, não tinha que fazer absolutamente nada que eu não quisesse, só curtir a parte boa da vida

Pra começar eu estava morando na praia! E eu sou uma pessoa completamente apaixonada por praia! Na verdade, eu amo água, seja praia, cachoeira, rio, lagoa! Mas como eu moro em Minas Gerais eu tenho tudo isso, menos praia! E a gente acaba dando mais valor ao que é mais difícil, né? Imagina então a felicidade de poder ir em uma praia diferente a cada dia?

Praias de Malta
Pretty Bay e Paradise Bay
Praias de Malta
Mellieha Bay e Ghadira Bay 
Malta
Ghajn Tuffieha Bay e Golden Bay

E eu acho a vibe praiana sensacional! Essa coisa despojada, informal, onde todo mundo sai de short, camisa, vestidinho e havaianas. Adoro! O clima em si também contribuiu muito! Peguei o final da primavera e início do verão lá e foi perfeito! Estava quente, mas sem exagero, algo em torno dos 25°C a 30°C. Mas parece que em agosto as temperaturas beiram os 40°C.

Malta tem vários tipos de praia, desde as tradicionais de areia, até praias de pedra! Peraí, praia de pedra? É, na verdade, são baías. Pode parecer meio estranho, mas é uma delícia! As pessoas Em alguns pontos tem até cadeiras e sombrinhas, o que acaba dando uma cara de cara de clube ao lugar, mas no lugar da piscina, você tem o mar.

Malta
As praias de pedra das baías de San Julians e Sliema
Malta
As baías ficam bem no meio da cidade (dá só uma olhada nos prédios lá no fundo)
e, ainda assim, a água é incrivelmente cristalina! Nessa foto, parece até que estou com
o pé no chão, mas o fundo do mar ainda estava bem longe. A água é tão transparente
que a gente acaba perdendo o referencial de distância. 

As cidades mais turísticas como Sliema e San Julians, onde eu morava e estudava, só têm essas baías (as praias de areia ficam predominantemente no norte do país). Os calçadões são super bacanas, bonitinhos e muito bem estruturados. Eu adorava andar por eles, tanto de dia, como à noite, e ficar admirando as paisagens, uma mais linda que a outra.

Malta
Malta
Calçadão e orla de San Julians e Sliema

Malta também é um destino famoso entre mergulhadores. São vários os pontos de mergulho ao redor de toda a ilha, inclusive, com áreas de mergulho em naufrágio.

Malta


Na verdade, Malta é um arquipélago composto pela ilha maior: Malta, e outras 2 ilhas menores: Gozo e Comino. Ou seja, mais e mais praias! rs. E essas são especialmente belas! Arrisco a dizer, inclusive, que são as mais belas de Malta! A Blue Lagoon, em Comino, de águas increvelmente azuis, é de uma beleza sem igual, de deixar qualquer de queixo caído. E Gozo, além das belas praias e cidadezinhas bonitinhas, tem ainda a Azure Window, uma "janela" no meio do mar, lindíssima e que já foi cenário de vários filmes.

Vários ângulos da Azure Window, na ilha de Gozo.
A maravilhosa Blue Lagoon, na ilhota de Comino

Outra coisa bacana é a arquitetura. Malta tem várias construções belíssimas e muitos prédios antigos e históricos. Uma coisa bem característica no país é que as casas e prédios não são pintados, ficam só no reboco. Mesmo as construções mais modernas não diferem muito não, pois são pintadas em tons de bege também. Os malteses concentram as cores nas janelas, sacadas e portas de madeira.

Uma curiosidade interessante é que muitas casas não têm número. Quer dizer, oficialmente até têm, mas eles preferem colocar o nome de algum morador ou de alguma pessoa que gostem, ou de algum santo, ou qualquer outra coisa, na fachada!

Malta
A maioria das casas em Malta são assim: paredes sem cor, com portas, janelas e varandas coloridas
Malta
Detalhes das portas maltesas
Malta
Muitas casas usam nomes ao invés de números nas fachadas. 

As cidades maltesas, apesar de bem diferentes umas das outras, são todas uma gracinha. Bem cuidadas, bonitinhas e pequenas! Posso até amar Nova York e Roma, mas eu gosto mesmo é de cidades pequenas (pequena mas com um mínimo de agito, que fique claro!). E gosto especialmente de lugares onde você consegue fazer tudo, ou quase tudo, a pé. No caso de Malta, a maioria das coisas do dia a dia, como ir à aula, supermercado, restaurantes, barzinhos e praias (de pedra), dava pra fazer a pé.

Mas para ir a praticamente todas as atrações turísticas e para a maioria das praias, era preciso pegar ônibus. E, apesar dos atrasos, dos motoristas sem-educação, do trânsito meio louco (o que é aquela mão inglesa, gente? - Já contei aqui que Malta foi colônia britânica até 1964) e de, muitas vezes, os ônibus estarem lotados, eles são baratos (você paga €1,50 pelo ticket que vale o dia todo), têm insufilm e ar condicionado (ou seja, você não morre torrado com o sol lá de fora e nem de calor - pelo contrário) e os bancos são confortáveis. Sem falar que a vista da janela é sempre linda, ou você está admirando as praias ou as belas construções maltesas, aí você nem vê o tempo passar direito!

Malta
Ônibus maltês e suas belas vistas

Além de toda beleza natural, Malta ainda é culturalmente muito rica. Tem cidades antigas e históricas como a lindinha capital Valletta, declarada Patrimônio Mundial pela UNESCO. Além de Valletta, o Hypogeum e os 7 Templos Megalíticos de Malta, que são construções de mais ou menos 3.000 anos antes de Cristo, também são patrimônios da UNESCO.

Malta
Templos Megalíticos de Malta
Malta
A capital maltesa Valletta

Malta participou de várias guerras que deixaram marcas em todo seu território. Durante a 2ª Guerra Mundial foi extremamente atacada e bombardeada, teve vários prédios históricos destruídos, mas resistiu a tudo com bravura, sendo até condecorada por isso posteriormente. Das épocas de guerra restaram as fortificações, os shelters (abrigos subterrâneos), e as marcas de bombas em alguns prédios. Todas essas histórias de guerras e também da longa existência maltesa (que é habitada desde 5.200 anos antes de Cristo) estão expostas em vários museus, a maioria deles concentrados em Valletta.

Malta
Um dos Shelters de Malta abertos ao público. Esse, especificamente, foi transformado em uma galeria de arte. 

Além das belezas naturais, culturais e históricas, Malta ainda é um lugar de agito! E não estou falando apenas da famosa Paceville, uma área lotada de bares e boates que, apesar de ter um ou outro bar bacaninha, é predominantemente lotada de adolescentes bêbados. Existe vida noturna fora de Paceville e ela é infinitamente melhor! Se bem que o que eu gostei mesmo foram os festivais! Tem festival de quase tudo por lá: de música, vinho, de cerveja, de jazz, de arte de rua e até fogos de artifício, sem falar nos grandes shows internacionais que acontecem especialmente o verão, e o melhor, muitos deles de graça! 

Malta
No verão acontecem várioas Festivais e shows em Malta

Ou seja, eu vivia no meu ambiente ideal, com muito sol e praia, vida noturna e cultural agitada, cidades bonitas, modernas e históricas ao mesmo tempo, onde eu podia fazer quase tudo a pé, e de havaianas ainda. Perfeito! Sem falar que eu conhecia sempre algo novo a cada dia. Era um rotina de vida maravilhosa. E é disso que mais tenho saudade em Malta... a rotina que eu tinha lá! 

Durante um mês minhas únicas "preocupações" eram: não chegar atrasada às aulas de inglês, (que começavam com uma incrível, e até irritante, pontualidade britânica - resquícios dos anos de colonização britânica) e decidir qual praia ou qual cidade conhecer depois da aula e o que fazer à noite ou em qual bar assistir aos jogos da Copa (é, porque passei a Copa do Mundo toda lá).

Mas a rotina só era tão boa porque, além do lugar ser incrível, eu também conheci muita gente bacana! E isso é até uma coisa engraçada, completos desconhecidos acabam se tornando, meio que da noite pro dia, seu "amigos de infância". É tudo muito rápido e intenso! A gente acaba convivendo muito tempo com as mesmas pessoas e, consequentemente, compartilhando todas as descobertas, alegrias, dúvidas e apreensões com elas!

Com o passar do tempo, as afinidades acabam aproximando uns e afastando outros. É natural! Mas eu acredito, mesmo, que algumas amizades que fiz conseguirão resistir à distância e ao tempo! Já outras, provavelmente, nunca mais verei. De toda forma, todos tiveram um papel importantíssimo para esse tempo ter sido tão especial! 

Malta
Amizades "maltesas"

Enfim, dito tudo isso, acho que deu pra entender o motivo da minha paixão por Malta, né? Lógico que o país também tem defeitos, como qualquer outro lugar. Mas o que fica são as boas lembraças!

No post Saudades de Malta..., eu publiquei esse videozinho com alguns dos meus melhores momentos em Malta! Vale reviver... 


--

Tá indo viajar? 

➥ Reserve sua hospedagem pelo Booking, o maior portal de hospedagem do Brasil. Garanta já o melhor preço e vários descontos. É rápido, fácil e seguro!




➥ Não se esqueça de fazer seu seguro viagem. A Real Seguros trabalha com as melhores seguradoras do país. Compare e escolha a melhor opção pra você. Viaje sem correr riscos!

Seguro viagem europa 728x90

➥ E se for alugar um carro, use o serviço da nossa parceira Rental Cars que compara preços e carros de várias locadoras no mundo todo!




✔ Você não paga nada a mais por nada disso, pelo contrário, economiza conseguindo os melhores preços e descontos! E ainda ajuda esse blog a se manter!! ✌

11 comentários :

  1. Demais, Rê, quero muito ir. Bjos, Rafa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai mesmo, Rafa!!!
      Você vai amar... até porque não tem como não amar!!! haha
      Bjos

      Excluir
  2. Renata,
    Sou Eliene e estava no EC, embora em turma diferente.Não tivemos muito contacto mas conversamos na volta de Taormina e anotei seu blog. Meu curso foi de apenas 2 semanas, conheci menos do que você, mas também saí de Malta querendo retornar para o mesmo esquema: inglês+ turismo. Fiquei em casa de família maltesa: ótima experiência. Adorei 2 restaurantes e recomendo para valer: U Bistrôt, em frente ao Love e Gululu, especialista em comida maltesa. Achei maravilhosos, preços justos, serviço excelente.Conheceu? Compartilho das dificuldades do trânsito, há carros demais, ruas estreitas mas minha experiência com os motoristas foi ótima . Parabéns pelo blog e abração. Eliene

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Eliene, tudo bem?
      Que bacana! Obrigada!! :-)
      Malta é apaixonante mesmo, não é?
      Não conheci nenhum desses restaurantes que você falou! Que pena!! :-( Vai ficar pra próxima!! rs
      Abraços

      Excluir
  3. Oi, Rê. Tudo bem? :)

    Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Boia – Natalie

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Natlie,
      Muito obrigada!!
      É sempre uma honra pra mim!! :-)

      Excluir
  4. Oi Renata, tudo bem?
    Procurando informações sobre Malta, encontrei seu blog. Bem bacana todo o conteúdo!
    Estou planejando fazer intercâmbio lá por 1 mês (de abril a maio) para estudar inglês por umas 3 semanas. Eu não falo a língua, tenho um nível básico enferrujado rs, nunca viajei para fora do Brasil, e ainda estou morrendo de medo dessa aventura.
    Queria ver com você se tem algum conteúdo, planejamento, dicas ou orientações que possa compartilhar comigo para aliviar meu desespero =)
    Um abraço
    Paulo Maranhão (SP)

    ResponderExcluir
  5. Olá, Renata! Estou com várias dúvidas, não sei se faço intercâmbio pra Malta o pra Austrália. Queria ter noção de quanto é um quarto individual perto da EC. Quanto mais ou menos é o custo de vida em Malta? Realmente não conseguimos trabalhar pra pagar um pouco os gastos com o intercâmbio? E viável financeiramente fazer pequenas viagens pela Europa? Você fez alguma viagem de Malta pra outro pais? Pode contar um pouco? Quanto custa os passeios pras praias mais bonitas e pra Gozo e Comino?
    Desculpa por tantas perguntas. Estou cheia de dúvidas.
    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Daniela, tudo bem?
      Bom, meio complexo isso! São vários fatores que você tem que levar em conta. O primeiro deles, a meu ver, é a época que você pretende ir. Se você quer praia, tem que ir no verão de cada lugar... e eles são em épocas contrárias. A nào ser que você vá ficar muito tempo, tipo um ano ou mais.
      Nunca fui à Austrália, mas uns amigos já visitaram e até fizeram intercâmbio lá e disseram que o custo de vida é bem alto.
      Achei Malta mais em conta do que outros países da Europa. Os ônibus são baratos (paga-se a passagem apenas uma vez por dia) e te levam pra todo lugar da ilha. Como os principais atrativos são praia e atividades ao ar livre, não se paga nada pra usufruí-las. Lógico que existem atrações pagas também, mas tem muita coisa de graça. Para Gozo e Comino você vai de transporte público também. Passeios são desnecessários, caros e cansativos. Escrevi um post sobre Comino, depois dê uma olhada no blog.
      Em relação à hospedagem, também fiz um post sobre isso, dá uma olhadinha depois.
      (Tem o link de todos eles no final desse post).
      Como você deve ter lido, eu fiquei apenas um mês em Malta, só nas minhas férias mesmo, então nem tive interesse em trabalhar e não sei te dizer nada a esse respeito. E também, como meu tempo era relativamente curto, não tive interesse de viajar para outros lugares, fui apenas num final de semana para a Sicília que fica pertinho.
      Enfim, acho que é isso. Tente avaliar os prós e contras de cada lugar antes de decidir!
      Boa sorte! :)

      Excluir
  6. Oi Renata, boa noite!
    Tudo bem?
    Estou adorando ler seus post sobre Malta. Comecei a pensar agora em aproveitar as próximas férias e fazer um intercambio de 4 semanas. E assim como vc, já tenho mais que 30...rs..
    Uma duvida, vc chegou a sair de Malta no periodo que ficou lá? Digo, viajou para algum outro pais ou é muito complicado sair da ilha?
    Obrigada!
    Beijos,
    Milca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Milca, tudo bem?
      Que ótimo!
      Bom, eu passei um fds na Sicília. Tem um ferry que sai de Malta pra lá. As escolas costumam oferecer um bate e volta, mas eu fiz por conta própria, fui numa sexta à tarde e voltei domingo à noite. Achei bacana, mas ainda assim é corrido!
      Alguns amigos foram pra outros países tb. Mas eu não acho que compensa muito pq um dia de semana é muito pouco pra vc conhecer qualquer cidade européia que seja! EU não acho que valha a pena, maaasss cada um que sabe!
      E outra, Malta tem tanta, mas tanta coisa pra se ver e fazer que dá até dó perder alguns dias lá pra ver outro lugar correndo. Foca em Malta e deixa os outros lugares pra depois. Ou então, vá antes ou depois de Malta pra algum outro lugar!
      Eu, por exemplo, fiquei 4 semanas em Malta, mas minha viagem foi de 6 semanas. Uma semana antes fui pra Roma e Florença e no final fui pra Barcelona. Aí sim, acho que vale a pena!
      Bjos e aproveite muito Malta!

      Excluir

Comente aqui